Fundadora da Lumen morre após complicações da Covid-19

Argene Maria Virgili Lemos esteve entre o grupo de mães que ergueu a instituição, onde foi presidente por três mandatos

PRUDENTE - ROBERTO KAWASAKI

Data 23/07/2020
Horário 12:57
Reprodução/Facebook - Argene tinha 65 anos e era natural de Presidente Prudente Foto: Reprodução/Facebook - Argene tinha 65 anos e era natural de Presidente Prudente

Foi sepultado ontem, em Campinas (SP), o corpo de Argene Maria Virgili Lemos, 65 anos. Ela foi uma das fundadoras da Lumen et Fides, onde esteve na presidência por três mandatos consecutivos. De acordo com a Secretaria de Estado dos Direitos da Pessoa com Deficiência, Argene morreu após complicações da Covid-19.

Natural de Presidente Prudente, mudou-se com a família para Campinas, onde continuou o trabalho que começou a desenvolver na região ainda jovem. Mesmo distante da cidade natal, fazia-se presente na instituição que ajudou a fundar

“Tinha um carinho muito grande pela Lumen”, afirma o diretor administrativo e financeiro, Manoel Dionísio Filho. “Estava sempre ligada nos projetos, com a situação financeira da entidade, preocupada com tudo o que acontecia”, lembra. Na instituição, ela foi presidente entre os anos de 1988 a 1995.

Casada e mãe de três filhos, Juliana, Maria Fabiola e Juvenal, dividia o amor da família com luta pelas pessoas com deficiência. Atualmente, ocupava o cargo de diretora da Adacamp (Associação para o Desenvolvimento dos Autistas em Campinas), parceira desde 2005.

Em uma publicação, a Secretaria de Estado dos Direitos da Pessoa com Deficiência lamentou a perda. “A SEDPcD-SP envia os mais sinceros sentimentos à família e amigos”.

A Smasdh (Secretaria Municipal - Políticas Públicas PcD e DH) também manifestou o pesar. “Pessoa muito querida e importante na construção e na luta pelos direitos das pessoas com deficiência, especialmente em Presidente Prudente e Campinas”, disse. “

Nossos sentimentos à família e amigos”.

Veja também