HR de Prudente bate recorde anual de captações de órgãos

Mesmo em meio à pandemia, foram 26 procedimentos realizados em 2020, ultrapassando o total de 25 alcançado em 2015

PRUDENTE - DA REDAÇÃO

Data 23/11/2020
Horário 18:20
AI HRPP - HR conquista recorde de captações de órgãos mesmo em cenário de pandemia
AI HRPP - HR conquista recorde de captações de órgãos mesmo em cenário de pandemia

Movidos pelo sentimento de solidariedade, os familiares de uma mulher de 35 anos, vítima de um AVC (acidente vascular cerebral), autorizaram a captação de órgãos da paciente na manhã desta segunda-feira. É o 26º procedimento do ano realizado pelo HR (Hospital Regional) Doutor Domingos Leonardo Cerávolo de Presidente Prudente, ultrapassando o recorde anual de 25 captações alcançado em 2015.

A doadora esteve internada na unidade desde o dia 11 de novembro e, devido à gravidade do seu quadro clínico, evoluiu para a morte encefálica no sábado. Entre os órgãos captados no procedimento, estão os rins, que foram para Marília (SP); córneas, para Prudente; coração, para Botucatu; e fígado, para São José do Rio Preto (SP).

Conforme Janaine Fernanda dos Santos, enfermeira responsável pela CIHDOTT (Comissão Intra-Hospitalar de Doação de Órgãos e Tecidos e Transplantes), mais uma vez o trabalho do HR foi integrado ao da CET (Central Estadual de Transplantes) e da OPO (Organização de Procura de Órgãos).

“Apesar de estarmos em meio à pandemia da Covid-19 e ser um momento de dor e perda para os familiares, nós temos a CIHDOTT, que identifica os potenciais doadores. Este recorde é o reflexo do trabalho minucioso que envolve, além de realização de exames, a abordagem sensível com a família e a movimentação da nossa equipe médica e assistencial. Somos muito gratos diante deste gesto nobre, a família, mesmo diante do sofrimento, se disponibilizou a fazer essa doação”, afirma.

Em números, o HR realizou 26 captações de janeiro a novembro de 2020, sendo 7 corações, 8 pulmões, 16 fígados, 34 rins, 28 córneas e 1 pâncreas. Já no mesmo período do ano passado, foram realizadas 10 captações.  

Como ser um doador de órgãos

Todas as pessoas podem ser doadoras de órgãos. Para isso, basta ter boas condições clínicas de saúde. No Brasil, a legislação não obriga que se realize uma declaração documental ou insira em documentos de identidade a informação de que se deseja ser doador de órgãos. Apenas converse com seus familiares e informe sobre o desejo de ser doador.

Veja também