HRCPP poderá integrar projetos que exigem a habilitação ao SUS

Na tarde de ontem, hospital fez o anúncio oficial do credenciamento, após o Ministério da Saúde publicar a Portaria 690, que o reconhece como uma Unacon

REGIÃO - WEVERSON NASCIMENTO

Data 19/06/2021
Horário 03:35
Foto: Weverson Nascimento
Após os pronunciamentos, placa foi descerrada pelos convidados.
Após os pronunciamentos, placa foi descerrada pelos convidados.

Na tarde ontem, o HRCPP (Hospital Regional do Câncer de Presidente Prudente) fez o anúncio oficial do credenciamento junto ao SUS (Sistema Único de Saúde). A Portaria 690, do Ministério da Saúde, que habilita o hospital como uma Unacon (Unidade de Assistência de Alta Complexidade em Oncologia), foi publicada quinta-feira no DOU (Diário Oficial da União). 
O presidente do HRCPP, Felício Sylla, detalha que a unidade de saúde já fazia praticamente todos os atendimentos, pois para conseguir o credenciamento junto ao SUS era necessário já estar prestando os serviços exigidos pelas normas do Ministério da Saúde. “Para se habilitar ao credenciamento, o hospital já tinha que operar normalmente, ou seja, estar ofertando todos os serviços. O SUS, portanto, vem reconhecer o que já estava sendo feito”, detalha. 
Em sua fala, reforçou que o Hospital Regional do Câncer já vinha atendendo pacientes de toda região gratuitamente, utilizando provisoriamente o SUS da Santa Casa de Misericórdia de Presidente Prudente. Para tanto, descreve que o credenciamento não significa que o SUS vem abrir um novo serviço, por exemplo, mas dar creditação a um hospital que já está em funcionamento, e que agora pode crescer ainda mais e participar de projetos que exigem a habilitação.
Estar habilitado junto ao SUS, segundo o presidente, representa uma segurança jurídica para o hospital. “Agora somos reconhecidos pelo Ministério da Saúde como um hospital apto a prestar serviços na área da oncologia”, destaca. “Essa conquista, como todas as outras na nossa história, só foi possível em razão da participação de toda sociedade prudentina e regional”, acrescentou Felício, mencionando também a importância dos políticos que sempre se engajaram em prol do HRCPP.  
Felício adianta que, após a publicação da portaria do Ministério da Saúde, o hospital vai iniciar um processo administrativo de chamamento público que possibilitará, em definitivo, a celebração de contrato entre o poder público e o Hospital Regional do Câncer. Além disso, acrescentou que o próximo passo da diretoria é buscar o credenciamento da UTI (Unidade de Terapia Intensiva), que já se encontra aprovada pelo Sistema de Apoio às Politicas de Saúde. 
O presidente também pontua que será trabalhada a implantação do sistema de transplante de medula óssea, considerando que o mais próximo é realizado em São José do Rio Preto, bem como a implantação do centro de pesquisa. “Também apresentaremos projetos no Pronon [Programa Nacional de Apoio à Atenção Oncológica] para possibilitar a busca de recursos fora do Estado de São Paulo”, adianta. 

Reconhecimento do hospital

O vice-presidente do Hospital Regional do Câncer de Presidente Prudente, Francelino Magalhães, agradeceu todos os presentes, o apoio da Santa Casa de Misericórdia de Presidente Prudente e pontuou que a luta continua. “Temos que levar em conta o que a sociedade precisa, principalmente os mais necessitados. Então, nossa luta continua”, diz. 
O ex-presidente do HRCPP, Antonio da Cunha Braga, relembrou alguns momentos que foram cruciais para comemorarem – na presente data – o credenciamento do SUS. Um deles foi em 2014, quando a instituição inaugurou o Ambulatório de Saúde Masculina. Este serviço conta com ações preventivas – coleta de exames de PSA (Antígeno Prostático Específico) e de toque retal – em homens de cidades da região que possuam convênio com o hospital. Tal feito, portanto, possibilitou a certificação de filantropia ao HRCPP, em setembro de 2018, através do CEBAS (Certificado das Entidades Beneficentes de Assistência Social na Área da Saúde), reconhecendo o trabalho filantrópico executado pela Fundação. 
A representante dos fundadores, Maria Auxiliadora Freitas Constantino, agradeceu os primeiros voluntários que se engajaram em prol de um hospital do câncer em Prudente, e pontuou que a conquista foi baseada na coragem dos idealizadores e apoiadores da capital do oeste paulista e de toda a região. “Quantas vidas foram salvas, estão sendo e continuarão sendo graças ao hospital que aqui temos. Hoje é um dia glória!”, frisou. 

Contribuição para a sociedade

Durante o encontro, o prefeito de Presidente Prudente, Ed Thomas (PSB), relembrou o almoço com o presidente Jair Bolsonaro (Sem partido), ocasião que proporcionou o aval para o credenciamento do hospital, e diz se sentir honrado de ter, em sua gestão, construído com o desejo primário da instituição desde a sua fundação. “Ainda tem muito para se fazer, mas a habilitação já é uma vitória não só de Prudente, mas de 200 municípios que se beneficiaram”, explica. 
O vereador e presidente da 18ª Legislatura da Câmara Municipal de Presidente Prudente, Demerson Dias (PSB), destacou que ele, que trabalha na área da saúde há muitos anos, se emociona ao ver o reconhecimento do hospital junto ao SUS. “É gratificante ver a quantidade de pessoas que foram curadas neste período em que o hospital vem despenhando um trabalho de excelência. Deixo meu agradecimento especial a todos os profissionais, pois cada um aqui tem a sua contribuição”. 
No desenrolar do encontro, o empresário e representante da Comissão do Agronegócio Regional de apoio ao HRCPP, Osmar Capucci, frisou que receber a notícia do credenciamento do hospital foi um dos dias mais felizes da sua vida, uma vez que ele, com apoio de outros empresários, se engajaram em ações em prol da unidade de saúde. É valido ressaltar que, ao longo dos anos, a comissão - junto a outros voluntários - realizou quatro leilões arrecadando mais de R$ 10 milhões em benefício da causa. A 5ª edição do evento, inclusive, já foi lançada, adiantou. 
O encontro também contou com lideranças e representantes políticos e da saúde. Após os pronunciamentos, a placa, que marca a história do credenciamento junto ao SUS, foi descerrada pelos convidados. 


 

Veja também