Incompatibilidade de idade pode provocar distúrbios em crianças

De acordo com estabelecimentos específicos de Prudente, este comportamento é frequente em gêneros de comédia e aventura

VARIEDADES - Estevão Salomão

Data 05/04/2016
Horário 09:55
De cenas humorísticas à violência verbal ou abuso sexual. Nos cinemas do Brasil, conforme o conteúdo de um filme, uma classificação prevê a idade adequada ao público. Entretanto, em alguns casos, a imposição desta regra se limita à autorização dos pais, os quais, em Presidente Prudente, são responsáveis pelo acompanhamento "em grande parte" de filmes, principalmente nos gêneros de comédia e aventura. Segundo um especialista comportamental, a presença de menores à categoria exigida pode gerar distúrbios interpretativos.

De acordo com a gerente da Moviecom, do Prudenshopping, Rachel Pantarotto, as normas do estabelecimento seguem os princípios da portaria 1.100, onde, inclusive, uma ficha de permissão é assinada pelos respectivos responsáveis. Sobre a constância deste comportamento, ela afirma que "é bem frequente o acompanhamento ou ainda a autorização por escrito".

Conforme a responsável pelo Acoplex Cinemas, do Parque Shopping Prudente, Magali Aparecida Miranda Oliveira, 49 anos, a censura no local é totalmente imposta em exibições para maiores de 18 anos. Abaixo disso, por sua vez, a entrada é permitida desde que seja comprovada a responsabilidade pelo menor. "Quando ocorre, são sempre em fins de semana", cita.

 

Comportamento


O psicólogo José Antonio Serra Arteiro explica que o efeito imagético e auditivo não compatível com as reflexões das crianças, especialmente as pré-púberes, compreendidas entre os 6 e 10 anos de idade, surtem efeitos psicológicos negativos, como a deturpação do entendimento sexual, bem como as demais compreensões sobre as relações sociais.

Apesar do repúdio à incompatibilidade, José acrescenta que algumas obras cinematográficas são menos agressivas que outras, especialmente as construídas pensando em jovens e adolescentes. "Há aquelas que proíbem menores de 14 anos, porém, um jovem de 12 anos não é prejudicado com o conteúdo, mas é relativo", analisa.

Sendo assim, o profissional argumenta que os responsáveis devem ter ciência das medidas impostas e não sobrepor as regras, visto que "atualmente as narrativas estão cada vez mais reais e podem provocar reações psicológicas que duram anos".

 

Regulamento

Como descrito pela Portaria 1.100, do Ministério da Justiça, datada de 14 de julho de 2006, no artigo 18, a faixa etária é meramente indicativa aos pais e responsáveis que, no regular exercício de sua responsabilidade, podem decidir sobre o acesso de seus filhos, tutelados ou curatelados, a obras ou espetáculos públicos cuja classificação indicativa seja superior a sua faixa etária. Ou seja, mesmo estando abaixo da idade permitida, se autorizado, a criança pode acompanhar os pais em filmes para adultos, por exemplo.

A exceção ocorre em filmes com faixa etária indicativa para os maiores de 18 anos, onde não se permite o acesso de crianças ou adolescentes, mesmo com a presença ou autorização escrita dos pais.

 

Indicações


Estas são subdivididas em Livre, 10, 12, 14, 16 e 18 anos. As quais devem seguir as seguintes classificações. Livre (verde): não expõe crianças a conteúdos potencialmente prejudiciais; 10 anos (azul): conteúdo violento ou linguagem inapropriada para crianças, ainda que em menor intensidade; 12 anos (amarelo): as cenas podem conter agressão física, consumo de drogas e insinuação sexual; 14 anos (alaranjado): conteúdos mais violentos e/ou de linguagem sexual mais acentuada; 16 anos (vermelho): conteúdos mais violentos ou com conteúdo sexual mais intenso, com cenas de tortura, suicídio, estupro ou nudez total; 18 anos (preto): conteúdos violentos e sexuais extremos. Cenas de sexo, incesto ou atos repetidos de tortura, mutilação ou abuso sexual.

 

SAIBA MAIS


ENTENDA

É obrigatória a indicação em cada estabelecimento responsável pela transmissão de filmes. Sendo assim, cada ponto deve conter explicitamente a mensagem visual.

 

Veja também