Indústria regional fecha agosto com queda de 650 postos

Um dos setores que mais influenciaram neste cenário foi o de produtos alimentícios, com redução de 1,83% no número de vagas

REGIÃO - JEAN RAMALHO

Data 16/09/2016
Horário 08:14
 

Depois de apresentar um superávit de 150 vagas em julho, o setor industrial fechou o mês de agosto com uma queda de 650 postos de trabalho na região de Presidente Prudente. O resultado significou uma variação de -1,38%, nos 65 municípios da diretoria regional do Ciesp (Centro das Indústrias do Estado de São Paulo). Os números foram divulgados ontem, por meio da Pesquisa de Nível de Emprego, de responsabilidade do Ciesp e Fiesp (Federação das Indústrias do Estado de São Paulo).

Um dos setores que mais influenciaram neste cenário de retração foi o de produtos alimentícios, com uma redução de 1,83% no número de vagas. Mas isto já era previsto, de acordo com o presidente do Sintiapp (Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias de Alimentação de Presidente Prudente e Região), Roberto Moreira.

Jornal O Imparcial Setor de produtos de minerais não metálicos teve redução de 4,17% no mês, expõe pesquisa

Tudo porque, a unidade de Presidente Epitácio da JBS/Friboi encerrou suas atividades em junho, mas devido um litígio na Justiça, só oficializou e homologou a dispensa dos 525 funcionários do frigorífico em agosto, mês que corresponde à pesquisa atual. "As nossas previsões se confirmaram. Os números de julho se mostravam um tanto quanto artificiais, pois as demissões da JBS/Friboi de Epitácio ainda não haviam sido atualizadas", ressalta o presidente.

O problema é que, apesar de apresentar uma conjuntura de retração, os números de agosto podem não ser os piores do ano para o setor alimentício. Segundo Roberto Moreira, nos últimos meses, a categoria já demitiu em torno de 800 funcionários, e até dezembro pode alcançar o montante de mil empregados a menos.

"As empresas do setor de alimentação estão dispensando e não estão repondo o quadro. Não sabemos dizer se é ainda um impacto da crise, mas o cenário atual é de demissões. Até o fim do ano devemos chegar a mais de mil funcionários dispensados. Então, para esse ano, as expectativas não são boas", comenta o sindicalista. Situação que deve melhorar a partir de 2017, conforme seu prognóstico. "Esperamos que melhore para o próximo ano, principalmente em razão da estabilidade da economia, após o desfecho da crise política", vislumbra.

 

Recortes

Além do setor de produtos alimentícios, o nível de emprego industrial na diretoria regional do Ciesp em Presidente Prudente no mês de agosto foi influenciado pelas variações negativas dos ramos de produtos de minerais não metálicos, com uma redução de 4,17%; coque, petróleo e biocombustíveis, com -0,57%; e artefatos de couro, calçados e artigos para viagem, que apresentou queda de 1,53%.

No recorte do ano, os dados da indústria regional foram ainda piores. No acumulado entre janeiro e agosto, a região teve uma queda de 3,81%, representando uma redução de aproximadamente 1.750 postos de trabalho. Nos últimos 12 meses, o acumulado é de -5,55%, ou seja, uma queda de cerca de 2.650 postos de trabalho.

 

SAIBA MAIS


A indústria de transformação paulista fechou 11 mil postos de trabalho no mês de agosto, recuo de 0,49% em relação ao mês anterior. Com ajuste sazonal, a retração foi de 0,27%. Dos 22 setores que integram a pesquisa, 73% (16) registraram queda do nível de emprego, com destaque para produtos de metal, exceto máquinas e equipamentos (-2.187 postos); produtos alimentícios (-1.981postos) e produtos de borracha e de material plástico (-1.624 postos). Três setores ficaram estáveis e outros três apresentaram variação positiva no mês de agosto.

 

Veja também