Janaína Tavares: “o câncer nunca vai ser mais forte do que a minha vontade de viver”

Jornalista precisa de doações para custear tratamento contra um câncer no peritônio; contribuições através da plataforma Vakinha Online (vaka.me/2551281) ou pela chave PIX 18997489020

PRUDENTE - WEVERSON NASCIMENTO

Data 09/12/2021
Horário 07:20
Foto: Cedida
Jornalista luta contra um câncer no peritônio, membrana que envolve os órgãos do abdômen
Jornalista luta contra um câncer no peritônio, membrana que envolve os órgãos do abdômen

“A Cleide pode voltar? Pode! Mas, eu sou mil vezes mais forte que ela. O câncer nunca vai ser mais forte do que a minha vontade de viver”. É através dessas palavras que a jornalista Janaína Tavares mostra o quanto ela é forte e determinada, e como dito por inúmeros amigos e colegas que o acompanham nessa jornada de luta, uma guerreira. A jovem, de 24 anos, foi diagnosticada com câncer em abril deste ano e chegou vencer a doença. Contudo, recentemente ela recebeu um diagnóstico de que a doença se instalou no peritônio, membrana que envolve os órgãos do abdômen, e precisou iniciar um novo tratamento.

A jovem jornalista, natural de Lucélia, foi diagnosticada com câncer no pulmão e no fígado em abril desse ano, e, desde então, vem lutando contra a doença. Em agosto, em sua conta no Instagram, ela publicou um texto emocionante narrando que estava vencendo a Cleide, um apelido carinhoso que deu para o seu câncer. “Muita gritaria e chororô aqui em casa hoje. Fui à médica pra ela avaliar as tomografias e a Cleide [apelido carinhoso do meu câncer] sumiu quase por completo. Fígado limpinho e apenas um resquício de água no pulmão”, contou ela. “Nunca me senti tão feliz em toda minha vida. Só Deus e eu sabemos pelo o que eu passei nesses últimos meses. A angústia, o medo, o desespero. Mas, felizmente, eu tenho uma rede de apoio ‘incrível’ que me deu todo o suporte até esse momento”, acrescentou.

No mesmo mês, no entanto, Janaína descobriu que o câncer voltou em outra região, mais precisamente no peritônio, membrana que envolve os órgãos do abdômen. Na manhã do dia 29 de outubro, inclusive, ela passou por uma consulta com o médico Marcelo Cruz, oncologista do Hospital Sírio-Libanês, em São Paulo (SP), e especialista no tipo de câncer diagnosticado.

 

TRATAMENTO

EM PRUDENTE

À reportagem, ela contou que atualmente está fazendo tratamento de rabdomiosarcoma no Incop (Instituto do Câncer Oeste Paulista), em Presidente Prudente. Contudo, em maio de 2021, Janaína iniciou o tratamento no Hospital de Esperança de Presidente Prudente. Durante esse período, segundo o hospital, foram realizados vários protocolos de quimioterapia. Entretanto, no momento, o protocolo indicado contém a medicação dactinomicina - um quimioterápico importado que não é mais fornecido pelo Ministério da Saúde. “A paciente foi orientada de todas as opções possíveis para conseguir tal medicação e sinalizou que havia plano de saúde, portanto, optou por procurá-lo para dar continuidade ao tratamento de forma rápida”, pontua a unidade hospitalar especializada em oncologia. “Salientamos que Janaína Tavares continua sendo paciente do Hospital de Esperança e que a instituição está de portas abertas para ajudá-la”, acrescentou.

O tratamento, que no último ciclo custou quase R$ 7 mil, tem custado muito para a família, enfatiza Janaína. Por isso, ela conta com ajuda da comunidade para continuar a luta contra o câncer. O montante solidário, segundo a jornalista, será direcionado ao tratamento da quimioterapia e também para pagar outras despesas como a medicação que usa em casa, fisioterapia e alimentação.

 

SERVIÇO
Além de orações, a jornalista reforça que as pessoas podem contribuir com qualquer valor através da plataforma Vakinha Online (vaka.me/2551281) ou pela chave PIX 18997489020, favorecido em nome de seu pai, André Luiz da Costa.

 

Fotos: Cedidas


Tratamento, que no último ciclo custou quase R$ 7 mil, tem custado muito para a família

Veja também