Jerusa Geber desacelera, mas sem parar

Ela, que estava pronta para os Jogos Paralímpicos do Japão, adiados para 2021, treina em casa e quando pode no Parque do Povo, para quando tudo normalizar estar preparada

Esportes - OSLAINE SILVA

Data 19/04/2020
Horário 11:55
Divulgação / Marcos Chicalé - Jerusa, Gabriel e Luiz aproveitam Parque do Povo para treinar e tomar um pouco de sol Foto: Divulgação / Marcos Chicalé - Jerusa, Gabriel e Luiz aproveitam Parque do Povo para treinar e tomar um pouco de sol

Mesmo com a pandemia do Covid-19 barrando os Jogos Paralímpicos, do Japão, que seriam realizados de 25 de agosto a 6 de setembro, mas precisou ser adiado para o ano que vem, de 24 de agosto  a 4 de setembro, a paratleta que representa a Semepp (Secretaria Municipal de Esportes) de Presidente Prudente, Jerusa Geber dos Santos, desacelera nos tiros, mas sem parar segue treinando, como possível, com foco na temporada de 2020.

Se é que será possível o retorno de competições neste ano. Isso porque em meio a todo esse caos, o esporte segue paralisado no mundo todo e sem previsão de quando as atividades retornarão ao normal. Assim como ela, seguindo as recomendações da OMS (Organização Mundial de Saúde), os atletas de todas as modalidades fazem o que podem para não ficarem parados e manterem o físico e a mente “saudáveis”.

“TEMOS FÉ EM NOSSO CRIADOR DE QUE DIAS MELHORES VIRÃO. SE ELE PERMITIR E TUDO ISSO PASSAR LOGO, NO SEGUNDO SEMESTRE TEMOS ALGUNS COMPROMISSOS JÁ AGENDADOS, COMO A ETAPA NACIONAL!”

Luiz Henrique Barbosa da Silva

Jerusa tem feito a maioria de seus treinos, orientados por seu técnico e esposo, Luiz Henrique Barbosa da Silva, em casa e algumas atividades no Parque do Povo. “O momento é bastante difícil e, por conta dele, diminuímos em 50% os treinamentos, mas não podemos parar por completo. Então na maior parte do tempo para manter o corpo ativo, estamos trabalhando exercícios variados de resistência, em casa mesmo, e quando vamos ao Parque do Povo, levamos nossos materiais, como colchonete e álcool em gel, não sentamos nos bancos, além de irmos quando tem poucas pessoas. Aproveitamos para pegar um pouco de sol, que também é importante”, explica Luiz.

O treinador conta que Jerusa estava bem preparada para disputar os Jogos Paralímpicos, nos 100 m (metros), qual ela é a recordista mundial (11”85 na categoria classe T11), e isso claro deixa um gostinho um tanto amargo. Afinal, ela e seu guia, Gabriel Aparecido dos Santos Garcia, estavam totalmente focados para a competição.

“Mas, temos fé em nosso Criador de que dias melhores virão. E queremos aproveitar para agradecer aos patrocinadores do #TimeDaJerusa que, mesmo em meio a esse problema que estamos enfrentando, com tudo parado, não deixaram de nos ajudar e continuam com a gente. Isso é de muito valor pra gente, até porque se nosso Criador permitir e tudo isso passar logo, no segundo semestre temos alguns compromissos já agendados, como a Etapa Nacional!”, exclama o esposo e treinador da paratleta recordista mundial, Jerusa Géber. 

box

CONQUISTAS DE JERUSA - 15 ANOS DE CARREIRA

* 2005 – Jogos Parapan-Americanos de Cegos da IBSA, em São Paulo – prata nos 100 m e 200m, e bronze no salto em distância

* 2007 – Mundial de Cegos da IBSA em São Paulo – prata nos 100 e no salto em distância;

* 2008 – Jogos Paralímpicos Pequim/China – bronze nos 200 m;

* 2011 – Jogos Pan-Americanos Guadalajara – México - prata nos 100 m e 200 m;

* 2011 – Mundial Nova Zelândia – prata nos 100 m e 200 m;

* 2012 – Jogos Paralímpicos – de Londres/Inglaterra – prata nos 100 m e 200 m;

* 2013 – Mundial do IPC Lyon – França – prata nos 100 m e 200 m;

* 2015 – Jogos Pan-Americanos Toronto Canadá – bronze nos 100 m e nos 400 m;

* 2015 – Mundial do IPCL Doha Qatar – prata nos 100 m;

* 2016 – Paralimpíadas Rio de Janeiro – 4º lugar nos 100 m e 7º lugar nos 200 m;

* 2017 – 2ª colocada no ranking mundial dos 200 m e quarto lugar nos 100 m;

* 2018 – 2ª colocada no ranking mundial nos 100 m e terceira nos 200 m;

* 2019 – Parapan-Americanos em Lima/Peru  - medalha de ouro nos 100 m e recordista mundial na prova;

* 2019 – Mundial de Atletismo – Paralímpico – Dubai Emirados Árabes Unidos – medalha de ouro nos 100 m.

 

Box2

PATROCINADORES #TimeDaJerusa

•              Secretaria Especial do Esporte do Ministério da Cidadania (bolsa atleta)

•              #TimeSãoPaulo

•              Semepp (Secretaria Municipal de Esportes)

•              Unesp (Universidade Estadual Paulista) campus de Presidente Prudente

•              Botica Magistral

•              MarmitexMendonça

•              Atletic Academia Presidente Prudente

•              Dr. Gabriel Moreira Sérgio

•              Borges Felipe Ceravolo 

 

 

Veja também