Justiça libera concurso

JOSÉ COSTA

COLUNA - JOSÉ COSTA

Data 27/01/2021
Horário 03:31

O concurso realizado pela Câmara Municipal de Indiana em 5 de novembro de 2018, para compor o quadro de servidores, estava suspenso por ação do MPE (Ministério Público Estadual), e os candidatos aprovados não tomaram posse. Entretanto, na semana passada, a Justiça revogou a liminar que tornou suspenso o concurso e eventuais nomeações, por julgar improcedente a referida ação, o que dá direito aos aprovados a assumirem seus respectivos cargos.

Vagas deverão ser preenchidas

O presidente do Legislativo, vereador Dézinho, informou à coluna que os aprovados estão aptos e devem comparecer apresentando seus documentos para, em breve espaço de tempo, assumirem as vagas disponibilizadas de acordo com o edital do concurso. As funções são de serviços gerais, assistente administrativo, assistente técnico legislativo e procurador legislativo. O concurso foi realizado pela CMM, Assessoria e Consultoria em Gestão Pública Ltda.

Nomes confirmados

O prefeito indianense, Canarinho Junior, confirmou ontem à coluna alguns nomes que deverão atuar frente às secretarias municipais. Diretora de Saúde, Cristiane dos Santos Pires; coordenador de Compras, Maurício Leite dos Santos; diretora de Educação, Maria Cristina Sasso Stuani; diretor do Meio Ambiente, Marcio Rogério Pontes; coordenador de Esportes, Mauro Luiz dos Santos Júnior; e diretora de Assistência Social, Danila Valéria Pelegrin Moura. Outros nomes deverão ser apontados pelo alcaide nas próximas horas.

Protocolo de retorno

Em comissão conjunta envolvendo todas as áreas ligadas à educação, incluindo saúde, ficou decidido por unanimidade, junto ao prefeito Canarinho Júnior, o protocolo de retorno às aulas nas instituições de ensino de Indiana. A Escola Estadual Maria Ernestina Natividade Antunes (Mena), Escola Municipal Maria Madia Poleto e Creche Municipal Agenor Stuani, seguirão as mesmas diretrizes do governo do Estado de São Paulo, no sistema de rodízio, início dia 8 de fevereiro, com a presença opcional dos alunos.

Rodovia continua sem nome

A rodovia que liga Regente Feijó e Indiana, cuja denominação é uma homenagem ao primeiro prefeito de nossa cidade, Elias Salomão, continua sem a placa, que desapareceu há muito tempo. Primeiro ela foi danificada, toda torta, e, finalmente, foi ao chão, sumindo dias depois. Ontem, ao conversarmos informalmente com o prefeito indianense, ele nos adiantou que pretende recolocar uma placa, não a mesma que está em local incerto e não sabido, mas uma totalmente nova, que faça jus à homenagem ao pioneiro Elias Salomão. Aliás, precisamos valorizar mais a história da cidade, a começar pelos nomes dos primeiros trabalhadores que se empenharam no desenvolvimento desta comunidade. 

Melhorias necessárias

E por falar na rodovia Elias Salomão, não podemos esquecer que outros aspectos precisam ser revistos, pois a pavimentação está bem precária, com muitas crateras, acostamento em péssimas condições e o matagal invadindo as margens desta importante via para os moradores das duas cidades. Há uma grande movimentação de veículos diariamente e, por se tratar de uma estrada bem sinuosa, é preciso que o município tenha toda atenção, para que acidentes não ocorram .

Imigrantes japoneses

Semana passada nesta coluna mencionamos as famílias japonesas, e citamos as principais, que muito contribuíram para o desenvolvimento de Indiana. Por um lapso acabamos deixando de destacar a família Anzai, cujo patriarca era o senhor Ichiro Anzai, casado com Teru Ota Anzai. Ichiro aportou a nossa cidade no início da década de 1930, pela Estrada de Ferro Sorocabana. Morou em Caiabu e Rancharia e depois fixou- se definitivamente em Indiana, onde tornou-se um grande fornecedor de verduras e legumes. Formou uma grande família, Honório Anzai (Tanaka), Nair Anzai, Mario Massanori Anzai, Mitui Anzai Alvez e Yoshitaki Anzai. O mais velho, Honório, está morando no Japão há mais de 30 anos. Nair Anzai continua em Indiana, sendo uma pessoa que, apesar de seus 71 anos, é muito participativa em nossa comunidade. Ressalte-se que o senhor Ichiro chegou ao Brasil com seus familiares, com apenas 18 anos de idade, passando a maior parte de sua vida em Indiana, onde criou seus filhos.

Em tempo

"Cuidar de nossas raízes nos ajuda a viver melhor".

Veja também