Justiça realiza vistorias técnicas em obras da Sabesp, em Paraguaçu

Depois de concluídas, as vistorias gerarão um relatório que apontará se realmente o TAC foi cumprido.

REGIÃO - DA REDAÇÃO

Data 09/02/2014
Horário 09:16
 

A Justiça prossegue com a série de vistorias técnicas nas obras que a Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo (Sabesp) realiza em Paraguaçu Paulista e o faz por conta do Termo de Ajustamento de Conduta (TAC) firmado em 2007, que previa a recuperação do complexo do Grande Lago, Pequeno Lago e barragem, além dos três processos erosivos na cidade. Depois de concluídas, as vistorias gerarão um relatório que apontará se realmente o TAC foi cumprido.

Jornal O Imparcial Peritos avaliam ações acordadas em TAC entre Sabesp e MPE

Na semana passada foi feita uma perícia judicial nos locais onde as ações são desenvolvidas pela estatal. Os peritos percorreram o último processo erosivo que ainda se encontra em obras e também o estágio final do trabalho no Parque Aquático Balneário Benedicto Benício, que engloba a barragem que forma o Grande Lago e o Pequeno Lago, bem como toda a infraestrutura do complexo. Depois da vistoria, o perito nomeado pelo Judiciário, Manoel Carlos Toledo Franco de Godoy, deverá encaminhar um laudo para o juiz da 1ª Vara, Paulo Gustavo Ferrari, que dará então seu parecer sobre a conclusão das obras.

Somente após a manifestação da Justiça sobre esse resultado é que a Prefeitura assumirá em definitivo a administração dos locais. Segundo o prefeito Ediney Taveira Queiroz (PP), o município espera ansiosamente pela liberação do balneário. Entre os atrativos, o espaço contará com área específica para o lazer aquático, além de campos de futebol, quadra de esportes, quiosques, área de shows, restaurantes e lanchonetes. O complexo do Grande Lago, como está sendo chamado o parque aquático, já está com seu espelho d’água formado, o que significa que a recuperação de todas as possibilidades turísticas da cidade com aquele atrativo está praticamente concluída.

Consultada sobre os procedimentos, a Sabesp reforçou que assunto está em esfera judicial e que só poderá se manifestar após a decisão do juiz.

Veja também