Limpar está Caro

Sandro Villar

O Espadachim, um cronista a favor do sogro e do sorgo

CRÔNICA - Sandro Villar

Data 30/09/2020
Horário 05:30

Como todo mundo sabe, a não ser os alienados, os preços dos alimentos e de alguns produtos, principalmente de higiene e limpeza, estão mais altos do que jogador de basquete. Ou mais altos do que roda-gigante como aquela de Londres.
Arroz é um desses alimentos, sem contar o feijão. Como sugeri em outra crônica, qualquer coisa, meu amigo e minha amiga, comprem feijão por grãos, um punhadinho para matar a vontade. Acho que uns 30 grãos já quebram o galho.
Pois é, no primeiro parágrafo mencionei os produtos de higiene e limpeza e, por falar nisso, assombraram-me (isto é bonito, hein?) os preços do papel higiênico. Gente do céu, um pacote com 24 rolos custa R$ 35,95, quase R$ 36, em um supermercado de Prudente.
Na mesma loja, o pacote com 16 rolos sai por R$ 24,95, quase R$ 25. Muita grana, muita gente não tem esse dinheiro. Pelo jeito os preços do papel higiênico vão continuar nas nuvens, esbarrando em urubu. Isto me faz lembrar da canção natalina "Jingle Bells", um clássico que ganhou o mundo.
A versão em português é bacana e a paródia é hilária, engraçada pra cachorro, e tem muito a ver com toda esta situação. Todo mundo sabe de cor e salteado a letra da paródia. "Acabou o papel, não faz mal, limpa com jornal", diz um trecho da letra, observando que "o papel está caro pra chuchu", aliás, como agora.
Com esses preços, não sei como os mais pobres "vão se virar" para, digamos, "fazer a limpeza" tão necessária. Ou será que ninguém chia mais e aceita pagar? Situação complicada até em questões de higiene. Assim caminha a humanidade no Brasil e, talvez, na Belarus.
Era só que o faltava e, sinceramente, do que jeito que a coisa vai não ficaria surpreso se a população carente optar por reutilizar palito de dente (até rimou, carente com dente). Por falar em dente, parece que estamos na época do ranger de dentes e não é por medo do dentista.

DROPS

Diarista é que trabalha de dia. Quem trabalha de noite é noiterista.

Papa não recebe Pompeo. Francisco quer distância de trogloditas, ainda mais senhores da guerra.

Entrou pelo cano e não era encanador.

Estamos todos na mesma balsa? Não tenho a menor e nem a maior ideia.
 

Veja também