Lixo eletrônico: um problema para o meio ambiente e a saúde

EDITORIAL -

Data 25/09/2021
Horário 04:15

Com a tecnologia cada vez mais presente no nosso dia a dia, temos não só uma grande quantidade de aparelhos e equipamentos à nossa disposição - máquinas diferenciadas, como celulares, computadores e tablets, que fazem de tudo um pouco -, mas também um volume cada vez maior de lixo eletrônico, por aqui e em todo o mundo. E o pior: a maior parte dele descartada de forma irregular. 
A coleta e a reciclagem adequadas do lixo eletrônico, que abrange ainda qualquer tipo de eletrodoméstico e também aparelhos menores, como furadeiras, panelas elétricas, processadores de alimentos, secadores de cabelo, ventiladores, liquidificadores, entre outros, além de qualquer tipo de pilha ou bateria, são essenciais para reduzir as emissões climáticas, proteger o meio ambiente e também a saúde, principalmente daqueles que moram entorno dos aterros ou que vivem da coleta e separação dos resíduos.
Em Presidente Prudente, conforme matéria divulgada ontem, na tentativa de conscientizar as pessoas sobre o problema e também incentivar o descarte correto, será realizado a partir do próximo sábado, o Mutirão do Lixo Eletrônico de 2021. Depois de ter sido suspenso em 2020 devido à pandemia da Covid-19, o evento ocorrerá durante cinco dias seguidos, de 2 a 6, das 9h às 17h, no Parque do Povo. 
Além deste ponto de coleta, que ficará no recuo em frente à TV Fronteira, na Avenida 14 de Setembro, outros serão montados, no primeiro dia do evento, na Praça CEU (Centro de Artes e Esportes Unificados) do Parque Alvorada, na zona leste; no Conjunto Habitacional Ana Jacinta, na praça da Avenida Sussumo Anzai; e no antigo pátio de veículos, na Avenida Juscelino Kubitschek de Oliveira, próximo ao Estádio Paulo Constantino, Prudentão, na zona oeste.
O objetivo, além de evitar a aglomeração de pessoas, é permitir que a população não precise se deslocar até outras regiões da cidade, para se desfazer do que não usa. Com o amplo mutirão, a Prefeitura estima arrecadar mais de 70 toneladas de lixo eletrônico. Sem dúvida alguma, uma iniciativa muito bem vinda que, mais uma vez, precisa da ajuda da população.
Sabe-se que o perigo de lançar estes produtos no lixo comum e, posteriormente no lixão, é grande. Metais pesados e outras substâncias tóxicas presentes nos equipamentos podem contaminar gravemente o solo, a água e o ar, causando sérios danos ao meio ambiente e à saúde do ser humano.
Que a população, assim como em outros anos, se conscientize, colabore e surpreenda a organização, seja pela participação no evento, pelo controle no consumo destes equipamentos ou pelo correto descarte deles. Afinal, atitudes como esta devem ser constantes na vida de cada um.
 

Veja também