Marcelo Henrique quer competitividade no Azulão

Segundo o técnico, isso é pra poder dar a sequência que a equipe precisa amanhã contra o Santacruzense e nos jogos que virão

Esportes - OSLAINE SILVA

Data 31/08/2021
Horário 21:09
Foto: Cristiano Nascimento
Osvaldo Cruz entra em campo às 15h no Breno Ribeiro do Val
Osvaldo Cruz entra em campo às 15h no Breno Ribeiro do Val

O Santacruzense é o adversário do OCFC (Osvaldo Cruz Futebol Clube), o Azulão, amanhã à tarde, às 15h, no Estádio Municipal Breno Ribeiro do Val, o Brenão, em partida pelo Campeonato Paulista da Segunda Divisão, a Segundona. O técnico Marcelo Henrique Dias retoma seu posto após ter ficado de fora no último jogo, justamente quando a equipe comandada pelo técnico interino, Samuel Almeida, conquistou a sua primeira vitória sobre o Grêmio Prudente por 2 a 0. Sem dúvida a equipe está com o ânimo elevado depois da vitória, mas ao mesmo tempo ele cobrou que os níveis de concentração também precisam ser os mais altos possíveis e o poder de competitividade pra poder dar a sequência que a equipe precisa. 
Para ele, partidas como essa podem deixar o jogo mais fácil ou mais difícil. “Por isso uma palavra que eu já preguei com os atletas foi humildade. Humildade pra trabalhar, correr e depois o fator qualidade pode decidir o jogo ao nosso favor. Mas, enquanto isso, temos que competir o tempo todo”, frisa o treinador.
Concentração. Segundo Marcelo, isso tem sido uma das coisas que ele mais tem conversado com seu elenco. “Se a gente piscar pode por tudo a perder. No último jogo, nossa concentração e entrega foram altíssimas e foi por isso que conseguimos construir aquela vitória tão importante contra o Grêmio Prudente e não pode ser diferente contra o Santacruzense. Não há jogos fáceis”, acentua Marcelo.

Competir é a tônica

Ele menciona que já absorveu como se joga essa competição e o time também já entendeu. Já teve o feeling, já virou a chave nesse sentido. E repetiu que não adianta ter um time técnico, se organizar taticamente, com desenhos e alternâncias táticas dentro da equipe se não competir. “A tônica do campeonato se resume nessa palavra: competir, que foi demonstrado nos dois últimos jogos. Diferente da estreia que deixamos a desejar nesse aspecto. Mas dei uma sacudida no grupo em relação a isso e estamos vendo isso nos treinamentos também, essa gana, e sem perder a organização”, pontua o técnico do Azulão, que ganhou mais um goleiro essa semana, Diego.

Veja também