Publicidade

Marcelo Soriano na presidência

TONINHO MORÉ - DA REPORTAGEM LOCAL

COLUNA - TONINHO MORÉ

Data 17/07/2020
Horário 03:08

Ele assumiu a instituição no lugar de Bárbara Vilches que se desincompatibilizou para participar das eleições. Comentou que o Lar Aconchego renovou o contrato com a Prefeitura e continua dando a assistência às crianças e adolescentes, por isso está aberto a receber a colaboração de todos de Presidente Venceslau.

Continuidade das obras

O Lar também dá continuidade às obras de sua sede própria nas proximidades do Coroados Tênis Clube e deverá até o final do mês encher a laje, serviço que será pago com o dinheiro arrecadado no grande almoço realizado numa empresa perto da Faive (Feira Agropecuária e Industrial de Presidente Venceslau) ano passado. 

Pré-candidatura

Mais um nome certo para as próximas eleições municipais de Presidente Venceslau. Marcelo Roncolato, do Partido Liberal, anunciou dias atrás em “live” pelo Blog do Toninho, que é pré-candidato ao cargo majoritário em novembro. Comentou que não abre mão de sua participação, pois agindo assim estaria quebrando suas convicções quanto ao que pensa sobre o futuro da cidade. 

Empresário do setor de veículos

Marcelo Roncolato é mais um dos nomes que aparece como surpresa para disputar as eleições municipais em Presidente Venceslau. Começou a vida como vendedor de salgados na rua e hoje tem uma agência de venda de veículos novos e usados na cidade. Também é religioso e pertence ao grupo Terço dos Homens há cerca de 10 anos. 

Morreu Nelson Feriani

Presidente Venceslau perdeu uma de suas personalidades políticas da história. Morreu ontem pela manhã Nelson Feriani, aos 76 anos. Foi vereador e passou pela presidência da Câmara Municipal de Presidente Venceslau. Quando jovem, fez parte do quadro de locutores da Rádio Presidente Venceslau AM. Era agrimensor. Estava enfermo há mais de 70 dias. Foi sepultado no Cemitério Municipal.

Os "sem máscara"

Incrível como as pessoas desafiam o desconhecido, ou às vezes querem desacreditar dos fatos reais. Mesmo com o anúncio de mais de 1,2 mil mortes por dia no país e alertados para utilizar máscaras na prevenção da Covid-19, muitas pessoas não aceitam usar o acessório de maneira alguma. Em Presidente Venceslau temos visto indivíduos com esta postura. É desolador. Desta forma, a cidade continua mantendo o triste segundo lugar regional em número de mortes por coronavírus. 

Secretária de saúde

Nesta sexta-feira, a secretária de Saúde de Presidente Venceslau, Giselle Aparecida da Cruz Costa, cederá entrevista a este colunista para falar sobre a situação de contágio do coronavírus na cidade, além de explicar tudo o que vem sendo feito para conter o avanço da doença na cidade. O trabalho está marcado para as 10h30 no Facebook de Toninho Moré ao vivo. 

Do outro lado da ponte

A Secretaria Estadual de Saúde e a Prefeitura de Bataguassu, no Mato Grosso do Sul, registraram ontem mais 39 novos casos positivos do novo coronavírus  nas últimas 24 horas no município. O número de confirmações segue em ascensão e agora já são 360 no município, com três pacientes internados, 252 curados e 105 com a doença ativa, em isolamento domiciliar. Outras 146 pessoas aguardam o resultado dos exames. O boletim epidemiológico desta quinta-feira ainda informa que 456 pessoas se encontram em monitoramento domiciliar. 

Infectados no frigorífico

Dos casos positivos em Bataguassu, aproximadamente 60% foram de trabalhadores do frigorífico Marfrig, localizado no município. Na quarta-feira, o Marfrig, acatou ao pedido da Prefeitura de Bataguassu para suspender as atividades para que a empresa faça a sanitização e testagem novamente de todos os trabalhadores da unidade, já realizada no início do mês. A suspensão das atividades teve início ontem e o retorno está previsto para a próxima terça-feira, dia 21 de julho, quando somente voltarão para as linhas de produção, trabalhadores que testarem negativo para o vírus.

Muitos são paulistas

Entre estes funcionários do Marfrig em Bataguassu, existem muitos paulistas, que estão morando no Mato Grosso do Sul ou que atravessam a Ponte Hélio Serejo todos os dias para trabalhar na indústria. Existe gente de Presidente Venceslau, Santo Anastácio, Presidente Epitácio e de cidade menores ao redor.

Veja também