Morte de irmãs em Bataguassu

Toninho Moré

COLUNA - Toninho Moré

Data 23/04/2021
Horário 03:37

A Covid foi responsável pela morte de duas irmãs idosas em Bataguassu no período de nove dias. Ambas passaram pela UTI (Unidade de Terapia Intensiva) e não suportaram as complicações da doença. Maria Aparecida morreu na quarta-feira passada e Francisca no dia 12 de abril. Esta é a segunda vez que pessoas da mesma família morrem pelo coronavírus em Bataguassu. Em dezembro, mãe e filho morreram com um dia de diferença.

FALTA DE CARROS OKM 
As concessionárias de carros novos da região estão com os salões de exposições quase vazios. Os carros novos estão escassos. A indústria alega a falta de peças para a fabricação, enquanto isso aumenta a necessidade no mercado. Em Presidente Venceslau, existem listas de espera para a compra de alguns modelos. 

AQUECEU O PREÇO DOS USADOS
Houve valorização dos veículos usados. A falta do novo dificulta a troca de um usado pelo zero, diminuindo a sua oferta no mercado. Com isso, o preço se elevou e também há dificuldade dos garagistas para a reposição. Estes eventos causados pela pandemia elevaram o preço dos seminovos.

SEM ESPORTES
O futebol, amado pelos brasileiros, está na prateleira. Falo do bate-bola do dia a dia. Com a pandemia, os rachões semanais em clubes, minicampos, quadras, que não vêm acontecendo. A gente encontra pessoas que gostam de praticar o esporte e alguns comentam sobre a falta que o mesmo faz para o preparo físico e também no desgaste emocional. 

PARA JOVENS
O interessante que dois anos sem futebol, para jovens é uma perda considerável, especialmente para os iniciantes. É claro que nesta análise incluem-se outras modalidades. A pandemia está pegando pesado em todos os aspectos.

CONFUSÃO POLÍTICA
A polarização política atual entre bolsonaristas, petistas e pessoas não simpáticas a nenhum destes governos, vem mostrando algo curioso em meio à sociedade. Os adeptos ao presidente atual são de extrema direita e alto radicalismo. Os petistas continuam com seus amores do passado, mas a ala nova vê tudo com a maior paciência e em silêncio. Acredito que os pacientes irão falar alto nas próximas eleições. 

POLARIZAÇÃO OFENDE, MACHUCA
Os que fornecem lenha para esta polarização não estão percebendo que ao pensarem que defendem seus direitos e ideais, na verdade estão ofendendo e machucando muita gente. Quando comentam algo na internet, soltam palavras que ferem no íntimo. Não economizam nos xingamentos e tudo que para eles são contra o que pensam se torna lixo, verme e outros impropérios. Triste isso. 

TUDO ISSO DEVIA SER SADIO 
Já que vivemos uma nova fase política no Brasil, com a presença da extrema direita no poder, o interessante seria uma discussão mais inteligente sobre tudo e não este caminho tortuoso e triste da ofensa. Os jornalistas, radialistas, profissionais de mídia e televisão são os mais atacados. Uma pena. Quem vai sair perdendo com tudo isso é o país. 

COVID-19 E AS INCERTEZAS
Parece que vivemos dando passos futuros no ar. Neste tempo de pandemia, alto contágio e mortes, tudo é incerto. Uma confusão psicológica invade os lares. Há medo por todos os lados. A única solução é a vacina e também em torno dela há incertezas. Será que vai ter para todo mundo logo?

INVASÃO DA DOR NAS REDES
A gente abre os canais de comunicação social na internet e dá de cara com pedidos de oração, comunicação de mortes de parentes em localidades distantes. Informações de todos os tipos sobre a pandemia. É um tipo de invasão da dor em nossos ambientes de trabalho e residências. Há ainda os que reclamam que a imprensa informa somente notícias ruins.

OS PACIENTES DE PRUDENTE
A grande cidade que sempre acolheu a região em sua competente área de saúde é agora abraçada com carinho por todas as cidades da região. Na pandemia, com tantos prudentinos sendo afetados pela Covid, o sistema doméstico de atendimento entrou em colapso e existe pacientes da cidade espalhados por todos os municípios ao redor. Em Presidente Venceslau, a UTI tem três pacientes de Presidente Prudente no momento. Já chegou a ter oito.

Veja também