O câncer e o coronavírus

Afinal, qual o impacto da Covid-19 no mundo do câncer? Como em qualquer situação de saúde, sentimos que há “certo receio” desse visitante invisível! O coronavírus tem deixado a população assustada, principalmente depois que a OMS (Organização Mundial de Saúde) declarou a pandemia da doença. Desde então, o Brasil vive uma situação difícil de controlar.
Neste cenário, diversos desafios são enfrentados pelos pacientes oncológicos. No entanto, as recomendações não são muito diferentes das indicadas ao público geral. Orienta-se restringir o contato físico, evitar visitas, principalmente de pessoas com algum problema de saúde, e lavar as mãos com frequência. Caso tenha algum sintoma, o paciente deve procurar o pronto-socorro, da mesma forma como faria se não houvesse a pandemia.

Normalmente a rotina dos pacientes oncológicos já é composta por cuidados diários e cautelas desde o início do tratamento

Embora sejam possíveis alguns cuidados específicos devido ao coronavírus na vida do paciente com câncer, normalmente sua rotina já é composta por cuidados diários e cautelas, como devem ser feitos desde o início do tratamento. E mesmo que as atenções dos profissionais da saúde estejam voltadas à pandemia neste momento, a manutenção do tratamento oncológico é fundamental para o sucesso terapêutico.
Durante a quimioterapia ou radioterapia, por exemplo, o paciente pode ter efeitos imunossupressores, que nada mais é do que a imunidade baixa em consequência dos tratamentos. Por isso, a atenção deve ser redobrada nos cuidados quanto à contaminação da Covid-19.
A segurança do paciente sempre foi e será a prioridade dos profissionais de saúde. Mesmo que o início da nossa sabedoria (o que conhecemos dessa pandemia) seja o medo. Que saibamos enfrentá-la com ciência e fé!


 

Veja também