O Rico e o Pobre (5)

Sandro Villar

O Espadachim, um cronista a favor da canela e contra a canelada

CRÔNICA - Sandro Villar

Data 05/04/2022
Horário 05:30

Rico usa sapato italiano. Pobre calça sapato de Birigui. Rico anda na maior estica(quanto tem bom gosto). Pobre se estica para ganhar a vida e garantir o leite das crianças, que, por falar nisso, está cada vez mais caro. Rico viaja para Gramado. Pobre brinca no gramado, de preferência jogando "nua", quer dizer, "pelada" com os amigos.
Rico tem jatinho comprado com empréstimo de "mãe para filho" do BNDES. Pobre vai a jato para o trabalho, na maior correria para não chegar atrasado no trabalho. Rico é CEO. Pobre sonha com o céu. Rico come lagosta. Pobre come lagarto, o corte do boi ou lagarto mesmo, incluindo o calango.
Rico come escargot. Pobre não sabe que diabo é isso e come escarola, quando come (aliás, inclua escarola na sua dieta). Rico come do bom e do melhor. Pobre come do razoável ao mais ou menos nos marmitex da vida.
Pobre veste roupa de grife. Pobre veste roupa comprada no brechó. Rico tem dólar e, pelo jeito, logo vai encher o bolso de rublo. Pobre guarda uns caraminguás para as emergências, quando guarda.
Rico tem automóvel e motocicleta importadas. Pobre tem um carrinho que passa a maior parte do tempo na garagem por causa do preço da gasolina, mais alto do que o LeBron James. Rico intelectual ouve música clássica e lê bons livros. Pobre ouve sertanojo sofrência e não lê nem bula de remédio. 
Rico tem iate ou lancha. Pobre tem caiaque e lancha no boteco da esquina. Rico tem tevê a cabo. Pobre tem tevê a gato. Rico em situação de surto é excêntrico. Pobre em tal situação é tachado de louco. Ou doido mesmo. Rico tem amante. Pobre tem biscate.
Rico frequenta cabaré de luxo. Pobre vai na zona mesmo, isso quando encontra alguma por aí (parece difícil nos dias de hoje, mas não custa pesquisar). Rico anda de Mercedes. Pobre também anda de Mercedes, mas são aqueles das empresas de ônibus. 
No arremate, um alerta: é urgente reduzir a desigualdade social e que ricos e pobres, todos filhos de Deus, se deem as mãos, ajudando uns aos outros mutuamente. 

DROPS

Ano de guerra, de eleição e de Copa do Mundo. Só falta a paz.

Nota de R$ 200 é igual cabeça de bacalhau. A gente sabe que existe, mas não vê.

Filme da Semana no Cine Brasil: "O Voo do Marreco", estrelando o casal Conje e Conja.

Preço da cenoura subiu. Quem tem coelho está lascado.
 

Veja também