Obras em piscinas do Sesc Thermas são retomadas em Prudente

Depois de problemas com primeira empresa, instituição teve que fazer contratação emergencial para finalizar serviços

PRUDENTE - MELLINA DOMINATO

Data 20/09/2016
Horário 08:39
 

Estão previstas para serem retomadas hoje as obras de melhoria no parque aquático do Sesc Thermas de Presidente Prudente. Com prazo de entrega estendido por mais 30 dias, o trabalho tem sido alvo de reclamações por um grupo de usuários das piscinas, que se reuniu na unidade, no domingo. Conforme o empresário Antônio Roberto Modolo, 73 anos, cerca de 15 pessoas procuraram representantes do Sesc para conseguir informações sobre a atual situação. Por meio da Assessoria de Imprensa, a instituição explica que problemas com a empresa contratada para prestar os serviços fizeram com que os prazos não fossem cumpridos.

Jornal O Imparcial Grupo de usuários se reuniu com representantes do Sesc

Usuário do balneário do Sesc, Antônio Roberto Modolo, 73 anos, integra o grupo que cobra agilidade nas obras. Conta que, na visita de domingo, representantes dos frequentadores questionaram os trabalhos desenvolvidos, isso em nome de todos os que desfrutam das piscinas do local. "Já tem 71 dias que está interditado. Isso é um descaso total com o usuário da piscina", diz.

Por outro lado, o Sesc explica que o balneário foi interditado no dia 4 de abril e a previsão inicial era de que as obras das piscinas fossem realizadas em 45 dias. Porém, problemas com a empresa contratada para executar as melhorias, a qual não teve o nome revelado, atrapalharam os planos. Esses envolvem falta de material para execução dos trabalhos, ausência de funcionários, entre outros. "O Sesc quer oferecer os equipamentos e dependências com qualidade e o quanto antes. Todos os esforços estão sendo empenhados para atender os usuários da melhor maneira. No entanto, existem normas que precisamos cumprir para tal", expõe a assessoria.

A instituição pontua que, para finalizar os trabalhos nas piscinas, uma empresa de Prudente foi contratada de forma emergencial, já que esperar que a segunda colocada na licitação pudesse assumir demandaria ainda mais tempo. "A primeira empresa não correspondeu às nossas expectativas e fez com que todo o trabalho no local atrasasse mais 30 dias. No dia 9, todos os funcionários abandonaram a obra", informa. A assessoria ainda frisa que entrou com pedido de rescisão contratual contra a vencedora da licitação por intermédio do Departamento Jurídico do Sesc (Serviço Social do Comércio) da capital paulista.

Quanto aos usuários, Antônio relata que uma comissão foi criada para fiscalizar o andamento das obras a partir de hoje. "Todos os dias, grupos de quatro, cinco pessoas, vão visitar o Sesc e fotografar como estão os trabalhos", destaca.

 

Melhorias


Conforme noticiado neste diário, as obras foram necessárias por conta das normas e diretrizes que a instituição segue para manutenção periódica das suas piscinas. Neste contexto, foi iniciado em julho o processo de troca de tubulação e registros, além da recuperação estrutural, raspagem e nova pintura com material e técnicas específicas para suportar a temperatura da água naturalmente quente, que preenche as três piscinas, bombeada do subsolo de um poço termal localizado no Parque do Povo.

Enquanto isso, o serviço de fisioterapia oferecido sistematicamente na água (hidroterapia) e em solo (cinesioterapia) está interrompido até a liberação da estrutura. Com 1.860 metros quadrados de extensão e 540 m² de espelho d’água, o Sesc Thermas é uma instituição privada que visa atendimento ao trabalhador do comércio de bens, serviços e turismo.

 

 

 

Veja também