Os Corruptos

DignaIdade

COLUNA - DignaIdade

Data 12/01/2021
Horário 06:30

(Este pequeno texto pode conter spoilers para quem não assistiu ao filme). O diretor alemão Fritz Lang fez notória carreira no cinema mudo em seu país de origem (como em “Metrópolis” de 1927 e “M, O Vampiro de Dusseldorf” de 1931) antes de se consolidar nos Estados Unidos fugindo do nazismo a partir de 1936. Dentre os seus mais de 20 filmes americanos, um dos grandes destaques é “Os Corruptos” (The Big Heat) de 1953. Na história, o policial Dave (Glenn Ford) não acredita que um outro policial tenha se suicidado e passa a investigar o crime. A amante do policial morto lhe revela detalhes de uma cadeia de corrupção que inclui o chefão da delegacia local. Quando a amante também é morta, Dave começa a perceber que mexeu com fogo, e tanto ele quanto sua família estão em perigo. O filme traz Lee Marvin como o líder dos marginais em grande destaque em um papel antes da fama e o melhor papel de uma das estrelas do filme policial noir, Gloria Grahame. Marvin e Gloria participam de uma das mais icônicas cenas de violência da velha Hollywood, quando ele joga uma chaleira de café quente no rosto da moça. Obra prima absoluta. 

“Imunossenescência e vacinação”

O termo imunossenescência refere-se às transformações naturais que ocorrem no sistema imunológico pelo envelhecimento humano. Como os demais órgãos, aparelhos e sistemas do corpo humano, o sistema imunológico também se modifica com o tempo. Estas mudanças vão impactar significativamente na defesa do organismo humano contra as infecções e à memória imunológica, particularmente na resposta vacinal. Ao longo da primeira metade do século 20, o principal grupo de causas de mortalidade entre os idosos era representado pelas doenças infecciosas. Os avanços da medicina, a descoberta dos antibióticos e os esquemas de ampla vacinação modificaram esta incidência e, hoje, as doenças infecciosas estão em terceiro lugar (atrás das doenças cardiovasculares e cancerígenas). Desta forma, mesmo com uma resposta imunológica às vacinas menos eficaz que os jovens, ela é suficiente para impactar na incidência e gravidade dos quadros de várias infecções. As principais alterações imunitárias dos idosos são representadas pela chamada imunidade celular (exercida por glóbulos brancos do tipo linfócitos T, que atuam como um exército de combate aos agentes infecciosos de forma inespecífica). A imunidade humoral (dependente dos chamados linfócitos B, que produzem proteínas específicas para cada tipo de agente, as chamadas imunoglobulinas ou anticorpos) também declina com a idade, mas com menos impacto do que a defesa celular. Outra alteração imunológica frequente com o envelhecimento é a maior formação de autoanticorpos (produção de anticorpos contra partes do próprio organismo senil) pela perda de reconhecimento e diferenciação de antígenos estranhos. Desta forma, tanto a exposição do organismo idoso aos agentes infecciosos de forma natural, como a exposição aos produtos vacinais, também gera anticorpos que podem não ser qualitativa e quantitativamente idênticos aos jovens, mas são suficientes para a proteção de futuras reinfecções.  . 

Dica da Semana

Televisão

“The Voice +”:
A disputa musical “The Voice” já teve várias temporadas desde a estreia no Brasil pela Rede Globo em 2012. A versão adulta e o “The Voice Kids” já são sucessos consagrados, e agora a Rede Globo prepara para o próximo domingo, dia 17, a estreia do “The Voice +”, direcionados para pessoas acima de 60 anos. Oportunidade sensacional para se ver o talento da maturidade e a chance de um recomeço de sucesso. A conferir. 


 

Veja também