Paciente que inaugurou o funcionamento da UTI do HRCPP recebe alta

Trata-se do corretor de seguros Nilton César Ferreira, morador de Dracena, que realizou uma retossigmoidectomia – retirada de um tumor no intestino

REGIÃO - DA REDAÇÃO

Data 27/04/2020
Horário 15:59
Daniel Teixeira - Nilton César Ferreira inaugurou a UTI do Hospital Regional do Câncer Foto: Daniel Teixeira - Nilton César Ferreira inaugurou a UTI do Hospital Regional do Câncer

O primeiro paciente a ser internado na UTI (Unidade de Terapia Intensiva) do HRCPP (Hospital Regional do Câncer de Presidente Prudente) recebeu alta na quinta-feira. Trata-se do corretor de seguros Nilton César Ferreira, morador de Dracena, que realizou uma retossigmoidectomia – retirada de um tumor no intestino.

O procedimento foi realizado pelo Departamento de Cirurgia Digestiva do HRCPP, composto pelos médicos Gabriel Domingues, Geraldo Siqueira e Rafael Mello. Além disso, o paciente contou com o amparo de uma equipe multiprofissional (médicos, enfermeiros, farmacêuticos, nutricionistas e fisioterapeutas), com vasta experiência na área intensivista.

Segundo o presidente do HRCPP, Francelino Magalhães, o início do funcionamento da UTI só foi possível graças ao apoio da população e de autoridades. "Nós agradecemos todo o apoio da comunidade que permite a expansão das nossas atividades. Nosso muito obrigado!", considera.

 

Estrutura

A UTI do HRCPP é composta por 10 leitos, destinados a pacientes em estado crítico e alguns pós-operatórios que necessitam de vigilância clinica constante. Destes, dois são reservados ao isolamento. A arquitetura planejada privilegia, em todos os aspectos, o conforto de quem está internado. Os boxes são individuais, contendo vasos sanitários e pias para comodidade e privacidade do paciente. As janelas de vidro contribuem para que o paciente, mesmo dentro da UTI, consiga ver o céu do lado de fora, receber a luz natural e, assim, saber quando é dia ou noite.

As divisórias dos boxes possuem persianas entre vidros que permite a observação do paciente pela equipe, sem que ele perca a sua privacidade. Todos os leitos já estão preparados para a realização de hemodiálise aos que necessitarem.

O projeto arquitetônico da UTI também foi planejado para aumentar a agilidade e a segurança do trabalho diário da equipe. É oferecido o que há de mais moderno, como estativas, para manter o posicionamento preciso dos equipamentos e ergonomicamente projetadas para facilitar o acesso dos colaboradores aos mesmos, além de monitores multiparamétricos, que permitem o acompanhamento da monitorização hemodinâmica do paciente, como pressão arterial e frequência cardíaca.

Esses parâmetros, além de visualizados no próprio monitor, são projetados em uma central de monitorização, onde a equipe consegue, da estação de trabalho, visualizar qualquer alteração dos padrões.

Há também respiradores modernos - utilizados para auxiliar os pacientes que necessitam por algum motivo de ajuda para respirar - e sistema de elevador para mobilização do paciente fora do leito, com total segurança com o paciente e o colaborador. As estações de trabalho estão localizadas no centro da UTI, permitindo uma visualização rápida de todos os leitos e agilidade para locomoção. Tudo isso foi preparado para tornar a internação mais segura e acolhedora.

Veja também