Padre Umberto: reitor do Santuário de Santo Expedito

Turismo Religioso - JOSÉ COSTA

Data 23/02/2021
Horário 03:52
Foto: Cedida
Padre Umberto: 29 anos de ordenação
Padre Umberto: 29 anos de ordenação

Para o desenvolver de todos os trabalhos religiosos e de condução das orientações do Santuário de Santo Expedito, como também a administração das obras do novo e amplo espaço para abrigá-lo, o padre Umberto Laércio Bastos de Souza tem desempenhado essas funções com a maior determinação, sendo então o reitor do Santuário Diocesano de Santo Expedito, por nomeação do bispo de Presidente Prudente, dom Benedito Gonçalves dos Santos.

Ordenação

Para marcar toda a sua caminhada no sacerdócio, padre Umberto Laércio Bastos de Souza, no domingo, dia 28, comemorará o seu 29° aniversário de ordenação, dizendo-se satisfeito, mas com muita força e vontade de sempre trabalhar para o engrandecimento da igreja de Cristo. Diz focar seus compromissos por enquanto nas obras do templo que abrigará o Santuário Diocesano de Santo Expedito.

Histórico

Para marcar essa data, importante para ele e para o santuário, para a Coluna Turismo Religioso, padre Umberto falou dele, das suas caminhadas e de seus trabalhos.

     “O amor pelo povo desde muito cedo, me levou a ser padre, além da necessidade da Igreja que na minha infância era carente de sacerdotes. Além do mais, naquele tempo, existia um forte apelo que meu pároco fazia, despertando em mim a vocação, e, desta forma, eu me via servindo, querendo evangelizar e ajudando a Igreja e colaborando para o Reino de Deus. Portanto, vejo que foi a paixão em servir que me levou a ser sacerdote.
    Minha formação começou em minha cidade de origem, em Campinal, que é distrito de Presidente Epitácio, no qual eu fazia o antigo primeiro grau. Já o segundo grau cursei no colégio da própria cidade de Epitácio, finalizando o segundo grau no Seminário Diocesano Nossa Senhora Mãe da Igreja de Presidente Prudente, juntando ao curso do Propedêutico. O terceiro grau eu realizei em Marília, no Seminário Sagrado Coração de Jesus, onde fiz por três anos o curso de Filosofia e ainda mais quatro anos de Teologia no antigo Itra [Instituto Teológico Rainha dos Apóstolos], também em Marília, e, posteriormente, cursei Pedagogia na Unesp, concluindo esse curso na Ubra do Rio Grande do Sul.
    Em 1982, ocorreu minha ordenação, no dia 28 de fevereiro, na cidade de Presidente Epitácio, no Ginásio Municipal de Esportes. Desta forma, a minha primeira paróquia foi a Nossa Senhora Mãe da Igreja de Presidente Prudente, anexa ao Seminário Diocesano, isso no ano de 1992.
    Cheguei em Santo Expedito dia 24 de maio de 2009, vindo aqui para o início da construção do santuário, pois, na época só existia um terreno e um projeto arquitetônico, e demos assim então em 2010 o início da construção de nosso Santuário. 
    Atualmente, o Santuário é uma obra gigantesca e enorme que acolhe romeiros do Brasil todo, sendo mais de 50 mil pessoas no dia 19 de abril. Em nossa construção de 10 mil metros quadrados, contemplando assim, capelas, sala das velas e das promessas, mas devido à pandemia houve uma pausa na construção, porém, retornaremos em maio, terminando assim a cobertura e passando para a finalização do Santuário.
    Agradecemos muitos aos expeditenses, uma cidade pequena, mas muito acolhedora, com um enorme coração e com pessoas muito devotas, mas os romeiros devotos são aqueles que ajudam bastante na construção de nosso santuário, sobretudo na oração, na visitação e também materialmente falando, pois o pouco de muitos, faz com que demos continuidade a nossa obra, assim graças a Deus e sensibilidade de nossos romeiros devotos que a nossa obra já está onde está, pedimos assim que Deus abençoe todos os devotos e romeiros.
    Eu, enquanto sacerdote, cobro bastante da comunidade, pois exige-se aqui muito trabalho que necessita do voluntariado e da dedicação de toda a comunidade. Mas, também agradeço pelo compromisso de todos, pois minha relação com os fiéis é boa e saudável, mesmo existindo os pequenos conflitos, o que é comum em toda comunidade e vida Cristã. 
    Temos que compreender que o Santuário é também uma paróquia, que, graças a Deus, tem sua autonomia, tem sua independência financeira. Mas, no que se refere à construção do Santuário, que é uma obra Diocesana, precisamos ter uma abrangência regional. O Santuário hoje elevou a cidade de Santo Expedito a um conhecimento nacional, onde muitas pessoas conhecem em diversas partes do Brasil. Precisamos, então, levar em consideração de que foi um grande avanço, uma cidade que ninguém conhecia, hoje ser conhecida em nível nacional”.

Veja também