Para o pós-pandemia: repense sua vida financeira

EDITORIAL - DA REDAÇÃO

Data 04/06/2020
Horário 04:39

Os impactos da Covid-19 no dia a dia da população não é novidade para ninguém. Diante da imposição de quarentena, do distanciamento social, das medidas de higiene e segurança, cada um de nós sentiu na pele os reflexos desta mudança abrupta no estilo de vida. Quem um dia iria imaginar que 2020 seria um ano que nos forçaria a viver de uma maneira até então inimaginável?

Pois para muitas famílias, a situação foi ainda mais complicada. Basta parar e pensar em determinados ramos de profissão. Além dos comerciantes, que tiveram de fechar as portas por dias e dias a fio, tendo retomado suas atividades de forma consciente no início desta semana – pelo menos na região de Presidente Prudente – existem muitos outros profissionais que viram sua renda sumir de uma hora para outra.

Um exemplo é dos motoristas e auxiliares no transporte de alunos. Com a adoção das aulas remotas, muitos deles viram sua clientela desaparecer e se encontram em uma situação desesperadora, sem condições, muitas vezes, para honrar com o pagamento das contas básicas. Muitos pais também estão diante de um cenário desolador, enfrentando dificuldade para pagar as mensalidades escolares dos filhos. Buscam, então, negociar com a direção da escola descontos e formas para manter uma educação de qualidade às crianças.

Esta, certamente, é uma fase muito difícil para a maioria das famílias. Mas como tudo o que ocorre nas nossas vidas é preciso tirar ensinamentos e buscar soluções para cada problema enfrentado. Quem conseguiu ter um planejamento financeiro de seu orçamento está atravessando este período com mais tranquilidade. Outros, que já estavam enrolados em dívidas, provavelmente estão em um cenário muito pior do que estavam. E se engana quem pensa que quem ganha pouco não pode ter uma vida financeira estável. Afinal, a questão não é o quanto se ganha, mas como se gasta.

Portanto, quando tudo voltar à normalidade, pois essa fase vai passar, que tal planejar o orçamento doméstico? Cortar os supérfluos, fazer uma poupança, guardar parte dos rendimentos....tudo isso vai garantir um futuro mais seguro e tranquilo!

Veja também