Paragincana integra pessoas com deficiência

De acordo com ele, todas as entidades receberam troféus pela participação e cada atendido ganhou uma medalha para cada jogo participado.

Esportes - Laís Ernesto

Data 11/09/2014
Horário 08:47
 

Com o objetivo de integrar as pessoas com deficiência e promover uma conscientização sobre o assunto, a 12ª edição da Paragincana ocorreu ontem, no centro esportivo do Sesi (Serviço Social da Indústria), no parque Furquim, em Presidente Prudente. Cerca de 600 pessoas de 18 entidades locais e regionais, que atuam neste setor, participaram de apresentação de dança, queimada, vôlei, futsal, jogos de mesa, além de oficinas adaptadas de badminton e polo aquático, promovidas pela unidade prudentina do Sesi.

Jornal O Imparcial No Sesi, entidades participaram com apresentações de dança e competições esportivas.

Vanessa Patrícia Finco Corrêa, coordenadora de esportes do Sesi, disse que cerca de 600 pessoas, entre assistidos das entidades e as equipes de apoio, estavam presentes. Segundo a dirigente, as oficinas de badminton e polo aquático serviram para que os assistidos entendam como funcionam os esportes e que não há barreiras para a prática. "As equipes de treinamento do Sesi demonstraram como são realizados os jogos dessas duas modalidades e proporcionaram uma interação", revela Corrêa.

Douglas Kato Pauluzi, responsável pela Coordenadoria Municipal dos Direitos da Pessoa com Deficiência, afirma que a Paragincana faz parte das comemorações do aniversário da cidade – completa 97 anos neste domingo. "É um momento de reconhecimento das pessoas com deficiência", observa. De acordo com ele, todas as entidades receberam troféus pela participação e cada atendido ganhou uma medalha para cada jogo participado.

Maria Cristina Borges Madeiral Netto, Tute, secretária municipal de Esportes, conta que é gratificante oferecer eventos como este para as pessoas com deficiência. "Quanto parceiros avaliamos a importância da inclusão e da alegria de uma ação como essa", completa. A Semepp (Secretaria Municipal de Esportes) ofereceu toda a alimentação para o evento.

 

Esforço coletivo


As entidades não mediram esforços para participar do evento e levar os assistidos. A Apae (Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais), de Rosana, veio representada por 15 jovens para jogar futsal. A professora de educação física, Clotilde de Oliveira, 42, enfatiza que esta iniciativa serve para as pessoas com deficiência se desenvolvam. "É uma emoção muito grande", conta. Sesi, prefeitura e Associação de Peregrinação do Rosário organizaram a 12ª edição da Paragincana.

Veja também