Parlamentar entra com representação no MPE

PRUDENTE - JEAN RAMALHO

Data 26/10/2016
Horário 10:00
 

Além do processo político pelo qual será submetido na Câmara Municipal de Presidente Prudente, o vereador Marcelo Trovani, Marcelo da Budô-Kan (PSB), deve responder também a, pelo menos, uma representação criminal. Isso porque, Valmir da Silva Pinto (PR) conta que já teria protocolado junto ao MPE (Ministério Público Estadual) o pedido da instauração de uma ação criminal contra o parlamentar, pelo crime de calúnia.

"Mesmo que ele tenha dito aquelas coisas de forma inconsequente, elas geraram um desconforto muito grande em nossas vidas públicas. Então, na Câmara ele responderá por seus atos na esfera política, mas na Justiça ele também vai ter que responder e prestar conta do que ele disse", afirma Valmir.

A princípio, Valmir Pinto conta que a representação foi feita na esfera criminal, mas ele afirma que deverá expandir a queixa à esfera cível. Além disso, ele relata que outros parlamentares da casa de leis prudentina devem fazer o mesmo. "Entrei com a representação criminal, pois ele imputou a nós o cometimento de um crime, e um crime grave. Então, não apenas eu, como outros vereadores, também irão fazer o mesmo", garante.

 

Sessão ordinária

A CP (Comissão Processante) que investigará a conduta de Marcelo da Budô-Kan foi aberta na noite de anteontem, durante sessão ordinária. Na ocasião, os vereadores apreciaram e aprovaram um projeto de lei e um projeto de emenda à LOM (Lei Orgânica do Município). Além disso, os membros da casa analisaram e aprovaram 78 requerimentos de providências e informações, uma moção e 40 requerimentos de congratulações. Ainda enviaram ao Executivo, 51 indicações de melhorias para a cidade.

Na mesma noite, foi lido ainda o parecer jurídico sobre outra denúncia feita pelo munícipe Edgard Puccinelli de Souza. No documento, ele solicitou a criação de duas CPIs (Comissões Parlamentares de Inquérito), sendo a primeira relacionada a uma eventual "remuneração dos agentes públicos do município de Presidente Prudente". E a segunda para "a apuração do uso da máquina administrativa no setor merenda escolar".  Conforme a Assessoria de Imprensa da Câmara, o documento foi encaminhado para a secretaria da casa e ficará à disposição dos vereadores para, eventualmente, receber provocação para uma possível abertura de CPI.

Veja também