Prefeitura tem 48h para apresentar viabilidade de acatar recomendações

PRUDENTE - THIAGO MORELLO

Data 02/12/2020
Horário 20:10
Foto: Marcelo Casal Jr/ABr
MPE fala sobre aumento na demanda de leitos de UTI
MPE fala sobre aumento na demanda de leitos de UTI

Após encaminhar um ofício à Prefeitura de Presidente Prudente, com recomendações para conter a proliferação da Covid-19 no município, o MPE (Ministério Público Estadual) fixou o prazo de 48 horas para o Executivo se posicionar sobre a viabilidade, ou não, de acatar as indicações. Inicialmente, no documento, o tempo para resposta era de até 24 horas, mas foi estendido. 
Em nota, o a administração municipal informou que o documento já está em análise por parte da Sesau (Secretaria Municipal de Saúde) e Seajur (Secretaria de Assuntos Jurídicos e Legislativos), pastas que irão instruir o chefe do Executivo quanto à viabilidade de acatar ou não a recomendação. “Independentemente deste posicionamento, o prefeito Nelson Roberto Bugalho [PSDB] já está em contato com representantes do governo estadual para cobrar novamente o aumento de leitos disponíveis para o tratamento da Covid-19 na região, por meio da renovação imediata do contrato junto ao Hospital do Câncer”, completa. No último contato realizado, o Estado expôs que a solicitação estava em análise.
Além disso, a administração municipal também afirmou que foi aberta negociação com a diretoria da Santa Casa de Misericórdia de Presidente Prudente para requerer pelo menos 10 novos leitos de UTI (Unidade de Terapia Intensiva) para Covid-19 na unidade. “Se necessário, a Prefeitura investirá recursos do município [reservados para enfrentamento da pandemia] para viabilizar o incremento do serviço”, frisa.

Números nos municípios

Dentre as preocupações listadas pelo MPE, o aumento na demanda de leitos para tratamento da doença foi um ponto frisado. Em consulta ao boletim epidemiológico de Prudente, atualizado até o final da tarde de hoje, haviam 61 internações. O número é um dos maiores registrados até o momento.
Em comparação com os últimos cinco meses (julho a novembro), por exemplo, e os números que constavam no fechamento de cada período, a quantidade de 61 internações perde apenas para o sétimo mês do ano, que encerrou com 62 pessoas internadas (veja gráfico). Os dados mostram ainda que, em outubro, o mês foi finalizado com 33 internações, o menor número nesse tempo, mas voltou a subir para 53 no fechamento de novembro.
Além disso, entender como funciona e qual a quantidade de casos ativos da Covid-19 é um indicador importante para verificar se a pandemia está ganhando ou perdendo força. Para chegar a esse número é preciso fazer a seguinte conta: do total de confirmações da doença, subtrai-se os óbitos e os recuperados. Em Prudente, no mesmo período (julho-novembro), indica-se um aumento.
No final de julho, os dados da VEM (Vigilância Epidemiológica Municipal) mostram que 332 casos estavam em status “ativo”. A quantidade caiu para 132 em agosto, depois voltou a subir pata 302 em setembro e caiu novamente para 249 em outubro. Contudo, no fechamento de novembro, o número já era de 485.

números de internações por covid-19 em prudente

SAIBA MAIS

MPE pede postura mais pontual do Executivo na contenção da Covid-19

Veja também