Presidente da Cooperlix fala sobre situação da coleta seletiva em Prudente

Diego Victor dos Santos pontua que a entidade, atualmente, recolhe 250 toneladas de resíduos por mês; cooperativa conta com oito caminhões, 90 cooperados e, além de PP, atua em três cidades da região

PRUDENTE - CAIO GERVAZONI

Data 09/12/2021
Horário 05:20
Foto: Caio Gervasoni
Atualmente, a Cooperlix recolhe 250 toneladas de resíduos por mês
Atualmente, a Cooperlix recolhe 250 toneladas de resíduos por mês

O presidente da Cooperlix (Cooperativa de Trabalhadores de Produtos Recicláveis de Presidente Prudente), Diego Victor dos Santos, fez um balanço das atividades desenvolvidas pela entidade neste ano. De acordo com o dirigente da cooperativa, atualmente, a entidade conta com 90 cooperados – 85 em atuação e cinco afastados – e oito caminhões que atuam na coleta de 250 toneladas de resíduos por mês, cerca de nove toneladas por dia, que são destinados para reciclagem: papeis, plásticos, metais e vidros. 

Segundo Diego, o repasse que a Prefeitura faz para a Cooperlix é de R$ 113 mil por mês. Este valor é destinado para o custeio de alimentação, pagamento dos cooperados, EPI’s (equipamento de proteção individual), previdência social, transporte, entre outras despesas. Atualmente, além de estar presente em mais 250 localidades em Presidente Prudente, a coleta atua em três cidades da região: Alfredo Marcondes, Emilianópolis e Santo Expedito.  “Os principais desafios estão associados à logística. Os caminhões estão bem sucateados e às vezes necessitam de algumas manutenções, o que acaba atrapalhando o processo de coleta nas residências. Enfrentamos o desafio da pandemia, que foi muito prejudicial também, alguns cooperados precisaram ser afastados”.

Sobre o descarte incorreto de materiais orgânicos, Diego atenta que a mistura com o material reciclável acaba atrapalhando a coleta. “A questão de as pessoas colocarem orgânicos junto com os recicláveis acaba contaminando aqueles materiais que vêm separados corretamente. Se todo mundo colaborar e separar certinho a gente vai conseguir fazer um serviço mais eficiente”, relata.

Para mais informações quanto à coleta em seu bairro, no site da Cooperlix há uma janela onde pode ser verificado a localidade e o dia da semana em que o serviço atua.

 

CONTRIBUIÇÃO

SOCIAL

O presidente da cooperativa pontua que a missão da Cooperlix é gerar renda e inclusão social aos cooperados, através do trabalho coletivo, visando o crescimento pessoal dos seus cooperados, que “as vezes são tidos como pessoas invisíveis” aos olhos de uma parcela da sociedade, mas que possuem “um papel socioambiental muito valoroso”. “E, também, a cooperativa busca ser um agente de desenvolvimento sustentável, comprometido com as pessoas e com a preservação do meio ambiente, ajudando no aumento da vida útil dos aterros e na preservação de mananciais por meio do recolhimento de materiais que poderiam ser descartados incorretamente”, completa o presidente da cooperativa.

 

RECOLHIMENTO

DE ÓLEO DE COZINHA

A Cooperlix também atua no recolhimento de óleo de cozinha usado. A cooperativa faz o repasse do material recolhido para uma empresa que atua na produção de sabão, detergente e “também para fazer biodiesel e ração animal”. Conforme indica o gestor da Cooperlix é necessário que haja um certo cuidado no descarte do óleo. “Tem que ser feito cuidadosamente para o óleo não vir contaminado e atrapalhar todo o processo de reutilização para a produção destes produtos”.

 

 

Foto: Caio Gervazoni

 

 

 

Veja também