Prudente registra primeiros nascimentos do ano

“Graças a Deus deu tudo certo, é uma alegria que não cabe”, afirma Maria Eduarda, mãe de Emy

PRUDENTE - ROBERTO KAWASAKI

Data 05/01/2021
Horário 05:10
Foto: AI do HR
Maria Eduarda deu à luz no Hospital Regional
Maria Eduarda deu à luz no Hospital Regional

O ano de 2020 foi marcado por insegurança, tristeza e perdas de muitos entes queridos em decorrência da pandemia da Covid-19. Mas, começar o novo ano com o nascimento de novas vidas traz a esperança de um futuro ainda melhor e cheio de alegria. Logo no dia 1º de janeiro, Presidente Prudente contabilizou quatro partos em hospitais da cidade. 

O primeiro foi registrado às 12h10, no Hospital e Maternidade Nossa Senhora das Graças. De acordo com a administração, a família da criança é moradora de Taciba. Já no  Hospital e Maternidade Estadual Doutor Odilo Antunes de Siqueira, uma menina veio ao mundo às 15h32. No HR (Hospital Regional) Doutor Domingos Leonardo Cerávolo, por sua vez, ocorreram dois nascimentos, sendo um às 13h17 e outro às 19h24. Os dois recém-nascidos são do sexo feminino. 

Uma das mamães no Hospital Regional foi a autônoma Maria Eduarda Rossi de Carvalho, 21 anos. Moradora de Junqueirópolis, deu à luz à Emy, que nasceu durante a tarde com 2,950 kg e 48 cm. Por chegar “antes da hora”, a menina foi encaminhada para a UTI (Unidade de Terapia Intensiva) Neonatal, onde passa bem.

“Não esperava que fosse nascer agora, porém, quando deu meia-noite em ponto a bolsa estourou”, lembra Maria.

Ela conta que momentos antes havia passado as comemorações da virada com os familiares, mas que logo depois foi para a casa tomar banho e descansar. “Estava deitada na cama, porque já estava sentindo uma dorzinha. Quando estourou, liguei para meu marido [Junior Eduardo], que estava na rua de cima de casa e me levou para o pronto-socorro de Junqueirópolis”, explica.

Como não havia obstetra na cidade, a família foi encaminhada para Presidente Prudente, onde a jovem entrou em trabalho de parto.

"Momento marcante"

Emy nasceu de parto normal e estava prevista para chegar no dia 15 de janeiro. A criança é a segunda filha do casal, que foram pais de primeira viagem do Eduardo, de 1 ano e 9 meses. Segundo Maria Eduarda, o esposo acompanhou de perto o nascimento da menina – momento marcante para a vida do casal.

“A família toda está ansiosa para a nossa chegada, e o irmãozinho também. Apesar de não entender muito bem, ele já sabia que havia um nenenzinho dentro da barriga [risos]”, afirma a mãe. 

Maria Eduarda aproveita para agradecer à equipe que ajudou no parto.

“Foi um trabalho maravilhoso, todos foram muito essenciais, pacientes e atenciosos. Graças a Deus deu tudo certo, estou muito feliz em saber que minha filha foi uma das primeiras a nascer neste ano, é uma alegria que não cabe. Estava até um pouco triste por ela ter ido para a UTI, mas como veio com antecedência, fica a mensagem de esperança”. 


Cedida - Emy nasceu às 13h17 do dia 1º de janeiro

SAIBA MAIS
Em decorrência da pandemia, na Santa Casa de Misericórdia de Presidente Prudente não há realização de partos. Já sobre o Hospital Iamada, a reportagem não conseguiu contato para solicitar o levantamento de partos. 

Veja também