Publicidade

Prudentino se orgulha de cinturão de ouro no MMA

De férias na cidade, Caio Toledo Pennachhi, que mora no Canadá, falou com a reportagem sobre conquistas e desafios

Esportes - GABRIEL BUOSI

Data 07/02/2020
Horário 05:00
Foto:

Ele é de Presidente Prudente e tem sido motivo de orgulho para toda a região oeste do Estado de São Paulo! Caio Toledo Pennachhi Cardoso Machado, 25 anos, carrega com orgulho o cinturão de ouro que ganhou em uma competição de MMA (Artes Marciais Mistas) no Canadá, pela BFL (Battlefield Fight League). Durante as férias, período que passou pela região, a reportagem conversou pessoalmente com o atleta que exibindo o precioso prêmio, falou sobre o início no esporte, os desafios e as motivações para não desistir.

Segundo ele, o início foi marcado pelo amor ao esporte, pois sempre se interessou por diversas modalidades, o que o fez passar, por exemplo, pela natação, vôleibol, basquete, judô e caratê. Aos 12 anos Caio conta que teve o primeiro contato com o jiu-jitsu e, mais velho, percebeu que aquele ambiente era o que ele realmente gostava. “Ao voltar a lutar, já comecei a participar de competições e foi quando de fato me apaixonei pela luta”, ressalta o lutador.

Questionado sobre as motivações que carrega para se manter no esporte, Caio destaca que é muito competitivo e aponta que, se não for para dar o melhor de si, prefere não participar. O que não é o caso, uma vez que, o atleta participa e ainda carrega competições importantes no currículo. “Eu vou para dar o sangue mesmo. Claro que existe toda uma parte social, de respeito, hierarquia e disciplina que o esporte exige, e faço o meu melhor dentro disso”, pontua o prudentino.

 

DE PRUDENTE

PARA O MUNDO

A saída do Brasil não foi por conta do esporte, já que Caio, como não tinha certeza de qual caminho seguir, resolveu ir para o Canadá buscando “se entender”. E foi naquele país, durante os treinos de luta, que surgiu a oportunidade de competir pelo MMA. “Lembro que respirei fundo com aquela proposta e vi, finalmente, que era o que eu queria fazer da minha vida, para o resto da vida”, lembra Caio.  

Com essa nova meta na vida, e com todo o trabalho a percorrer, ele afirma que passa entre nove e 11 horas dentro da academia, entre treinos, musculação e aulas que dá para crianças. Ele vive da luta! A rotina é puxada, mas necessária, pois foi uma das responsáveis por dar-lhe o cinturão de ouro. “Tive uma preparação muito intensa, de três meses. Foi onde eu senti o meu melhor resultado na parte técnica e física. Me senti mais completo fisicamente, focado e pronto para a luta”, acentua.  

Não foi fácil, já que do outro lado havia um adversário tentando derrubá-lo, mas o foco o ajudou a garantir a melhor colocação. Daqui pra frente, com novos horizontes em mente, seu principal objetivo futuros é chegar no UFC (Ultimate Fighting Championship) e conquistar o cinturão de ouro dentro das competições.

 

Foto: Cedida - Caio ganhou cinturão de ouro, no Canadá, lutando MMA

 

Veja também