Que o sistema imune nos proteja

 Aumente suas defesas praticando exercícios

OPINIÃO - Jair Rodrigues Garcia Júnior

Data 26/01/2020
Horário 05:47
Foto:

Você está em dia com suas vacinas? Confira isso antes mesmo de terminar essa leitura, pois elas representam, ainda hoje, uma grande evolução na modulação e eficiência do sistema imune.
Por incrível que pareça, há pessoas dispensando as vacinas para os filhos, mas usando doses exageradas (1.000 a 2.000 mg/dia) de vitamina C para “fortalecer” o sistema imune.

SISTEMA IMPRESCINDÍVEL
O sistema imune tem vários componentes (células e proteínas), mas a proteção contra vírus e bactérias depende também de barreiras como a pele e o tubo digestivo, pelo qual passam alimentos contaminados. A falta de uma determinada proteína ou o mal funcionamento de um único tipo celular (ex. linfócito T CD4+ atacado pelo HIV) diminui a eficiência do sistema imune.

ALÉM DA VITAMINA C
A eficiência do sistema imune depende da adequação da dieta com quantidade diárias e suficientes de: proteínas, zinco, ferro, selênio, vitaminas A, C, E, B6, ácido fólico etc. Deixe de ser enganado pelo marketing dos laboratórios, sobre os efeitos mágicos da vitamina C, cuja necessidade é de apenas 60 a 100 mg/dia. O excesso é eliminado e de nada adianta se não houver os demais nutrientes.

MODULAÇÃO DA FUNÇÃO IMUNE
Seu sistema imune deve funcionar 100%. Mesmo assim, ele nem sempre evita todas as doenças infecciosas (ex. vírus da Dengue, aids etc). Mas, em geral, nos protege de forma eficiente. Moduladores (medicamentos) da função imune são úteis apenas para quem está fragilizado, pois para quem está saudável e com boa dieta, o sistema imune nunca funcionará 110 ou 120%.

EXERCÍCIO FÍSICO
Desde a década de 1990 se sabe que o exercício físico pode ser um modulador positivo da função imune quando praticado de forma regular, em duração média (30 a 90 min) e em intensidade moderada ou moderada-alta. O exercício estimula a renovação e aumenta o número de células brancas, diminui o estado de inflamação sistêmica e até fornece (os músculos ativos) um importante substrato para estas células, a glutamina.

EXCESSO
Mas o exercício pode ser também modulador negativo quando praticado repetidamente de forma prolongada (além de 90 min), no limite da intensidade moderada para alta e sem o tempo suficiente de recuperação entre as sessões. Corredores maratonistas, nadadores, ciclistas e triatletas são susceptíveis ao overtraining (excesso de treinamento) e ao estado de imunossupressão, com risco maior de infecções do trato respiratório e outras doenças.
Portanto, aumente suas defesas praticando exercícios, mas não exagere. 

 

 

Veja também