Queimada em vegetação causa desconforto na comunidade 

Moradores reclamam da sujeira e fumaça resultantes de incêndios ocorridos entre noite e madrugada

PRUDENTE - ROBERTO KAWASAKI

Data 20/08/2021
Horário 04:29
Foto: Roberto Kawasaki
Área do Parque Furquim foi tomada pelas chamas
Área do Parque Furquim foi tomada pelas chamas

A manhã de ontem foi de limpeza nas residências e estabelecimentos comerciais devido à fuligem deixada pelas queimadas. Nas ruas, foi fácil encontrar moradores de Presidente Prudente incomodados não somente com a sujeira, mas com o cheiro dos incêndios que permaneceram durante toda a madrugada. Inclusive, durante a manhã, devido ao vento, novos focos foram detectados. 

No Jardim Humberto Salvador, por exemplo, por volta das 10h30 de ontem, a reportagem observou que ainda havia fumaça em uma área de pasto, mesmo o fogo já tendo sido contido há 12 horas. A aposentada Maria Eunice Oliveira, 74 anos, mora perto do local. Ela afirma que é comum queimadas naquela área, mas quando o tempo está seco, ocorrem com mais frequência. “Em dois dias pegou fogo no mesmo lugar”, lamenta. 

A situação incomoda a prudentina, principalmente na hora de dormir, além da sujeira que fica na casa. “Tem que limpar, mas não adianta”, conta. Lurdes de Souza Barbosa, 61 anos, é vizinha da aposentada. A dona de casa afirma que na noite anterior a rua estava “toda branca”. “Há uns dias, pegou fogo umas 4h30. A gente não sabe se é alguém que coloca, ou se é por conta do tempo”. 

A situação dos moradores do Humberto Salvador é semelhante ao que ocorre entre o Parque Primavera e o Parque Alexandrina. Conforme noticiado por O Imparcial, na quarta-feira, um incêndio de grandes proporções atingiu o local conhecido como “Mata do Furquim”. As chamas foram apagadas na madrugada. A comerciante Vivian Gedolin, 37 anos, mora no Parque Furquim. Ela conta que para evitar problemas respiratórios, colocou potes de água na residência. “Tivemos que fechar toda a casa, porque a fumaça estava demais”, afirma.

Na loja a qual é proprietária, a limpeza começou logo cedo devido à fuligem. “Acho uma falta de respeito muito grande quem coloca fogo em vegetação, é falta de responsabilidade, amor ao próximo. Tem gente com problema de respiração que sofre com isso”, lamenta. Nas redes sociais, as reclamações foram diversas: “A cidade toda tá assim, só fumaça, tá horrível, misericórdia”, escreveu uma internauta. “O cheiro está insuportável! Ligamos umidificador, ventiladores, coloquei toalhas úmidas”, escreveu outra prudentina. 


Roberto Kawasaki - No Humberto Salvador, queimadas são constantes 

SAIBA MAIS

Força-tarefa combate queimadas às margens de rodovias

Trecho da Raposo Tavares é totalmente interditado devido a incêndio em vegetação

Veja também