Queimando mais gordura

Jair Rodrigues Garcia Júnior

Entre os brasileiros adultos 54% estão com sobrepeso (IMC > 25 m/Kg2) e 19% destes são obesos (IMC > 30 m/Kg2). O problema desta condição é o acúmulo excessivo de gordura. Uma pessoa com peso normal tem 8 a 12 Kg de gordura, enquanto o sobrepesado e o obeso têm 20 Kg ou mais.

 

Eliminação

Apesar de haver vários métodos propagados para redução da gordura corporal (aparelhos diversos, massagens, calor etc), na realidade há apenas duas formas de diminuir a gordura nos depósitos no tecido adiposo: remoção mecânica (lipoaspiração, lipoescultura, abdominoplastia, plástica) e oxidação (queima), que significa usar a gordura para produzir energia, CO2 e água.

Oxidação e reposição

Todos nós temos condições de oxidar a gordura e isso acontece ao longo do dia. Porém, seja numa pessoa com peso normal ou sobrepesada, a gordura oxidada e eliminada é reposta. Por vezes é até reposta em maior quantidade e o peso aumenta, ao contrário de diminuir. Portanto, por mais gordura que você possa oxidar, se não houver controle da reposição, o esforço será perdido.

Queimador de gordura

Num adulto, os músculos representam 35 a 50% do peso corporal, sendo o tecido com maior capacidade e mais eficiente para queimar a gordura, mesmo em uma pessoa sedentária. Além dos músculos, fígado e coração são os órgãos mais aptos a oxidar gordura, porém a massa de ambos é pequena em comparação dos músculos. Por isso, foque nos músculos.

Condições

Para oxidar e eliminar o excesso de gordura há duas condições obrigatórias: (1) quebrar a gordura armazenada no tecido adiposo e (2) usá-la (oxidá-la) nos músculos para produção de energia. Para condição 1 você deve estimular a secreção de hormônios que estimulam a quebra de gordura, o que acontece em três situações: jejum, estresse e exercício físico. Para condição 2 apenas uma dessas três situações efetivamente aumenta o gasto de energia e a oxidação de gorduras: exercício físico.

Aumente a oxidação

Os músculos têm capacidade de adaptação e de queimar gordura cada vez mais eficientemente. Para isso, é necessário treinamento que aprimore o transporte de O2 pelo sistema cardiovascular, aumente o tamanho e número das mitocôndrias e das enzimas que transformam a gordura em energia nas células musculares. Natação, caminhada, corrida, exercícios intervalados e outros são benéficos para a diminuição da gordura em dois sentidos: (1) aumentam o gasto de energia e (2) aprimoram todo o processo de oxidação da gordura para que os músculos possam usá-la em maior quantidade.

 

 

 

 

Veja também