Rapaz de 19 anos confessa venda de drogas no Jardim Jequitibás

Força Tática encontrou mensagens no aparelho celular que mostravam a negociação com compradores

PRUDENTE - ROBERTO KAWASAKI

Data 30/07/2020
Horário 14:38
Polícia Militar - Porção de maconha estava na caixa de correspondências de imóvel abandonado Foto: Polícia Militar - Porção de maconha estava na caixa de correspondências de imóvel abandonado

Um rapaz de 19 anos foi preso em Presidente Prudente, após assumir a responsabilidade no tráfico de drogas. Na quarta-feira à noite, ele foi abordado pela Força Tática da Polícia Militar e indicou o local onde escondia o entorpecente. 

Conforme o boletim de ocorrência, a equipe fazia patrulhamento pela Rua Mendes de Moraes, quando três indivíduos fugiram a pé ao observarem a aproximação da viatura. Eles atravessaram a linha férrea e saíram na Avenida Brasil. O trio ainda tentou se esconder num terreno baldio, mas foi encontrado.

No procedimento de abordagem, nada de ilícito foi localizado, a não ser um aparelho celular, uma máquina de cartão de crédito e R$ 34 em notas variadas. Enquanto a polícia entrevistava os indivíduos, um deles disse ser o dono do celular.

Ao ser questionado sobre o motivo da fuga, alegou que havia “algumas mensagens” no aparelho sobre a venda de drogas. De acordo com a polícia, espontaneamente ele forneceu a senha do telefone onde foram constatadas negociações a respeito da comercialização. 

Polícia encontra esconderijo da droga


As diligências se estenderam para o Jardim Jequitibás, endereço em que guardava a droga. O local é uma casa abandonada onde o rapaz disse ser “tranquilo” para armazenar o entorpecente. Segundo a polícia, a porção de maconha estava escondida dentro da caixa de correspondências.

Conforme o boletim de ocorrência, o acusado confessou que faz algum tempo que entrou no tráfico, após ser expulso de casa pelos pais, em razão de seu envolvimento com droga. Ele disse que, diante da situação, começou a traficar “para sobreviver”.

O flagrante foi apresentado na Delegacia de Polícia Civil. Ao delegado de plantão, o indivíduo afirmou que a droga apreendida seria entregue a um usuário, e que receberia R$ 260 pela venda. Diante dos fatos, ele teve a prisão em flagrante ratificada. Já os outros dois abordados foram liberados.

Veja também