Redução de jornada

Homéro Ferreira

COLUNA - Homéro Ferreira

Data 20/08/2021
Horário 03:34

Nesta semana, os vereadores aprovaram a solicitação de que o Poder Executivo promova a redução da jornada de enfermeiros, auxiliares de enfermagem e técnicos de enfermagem da Secretaria Municipal de Saúde; de 40 para 30 horas semanais.

HORÁRIO E SALÁRIO
A iniciativa do vereador Demerson da Saúde (PSB) é sustentada no argumento de carga horária exaustiva e também no baixo salário, inclusive como situação desmotivadora aos profissionais que têm atuação relevante para a saúde pública. 

TRÊS CATEGORIAS
Para os técnicos de radio-X já foi aprovado projeto de redução de jornada. Já estava em discussão a mesma condição para psicólogos e agora tem essa proposta para os profissionais de enfermagem. 

COM EXCLUSIVIDADE
O Plantão insiste na sugestão de que haja dispositivo que, diante da carga reduzida, o trabalho do profissional seja exclusivo. Isso para evitar a dupla jornada que ampliaria a possibilidade de problemas de saúde e a conta ficaria para a Prefeitura, ou seja: o povo.

NÃO CAUSA IMPACTO
Conforme Demerson, existem 200 cidades em 10 Estados brasileiros que já promoveram a redução de jornada dos profissionais de enfermagem. Algo que não gera impacto financeiro e basta o remanejamento dos servidores pela Secretaria de Saúde.

PELOTÃO DE ELITE
Profissionais de enfermagem ocuparam a galeria da Câmara na sessão ordinária desta semana, vestidos de branco e com bexigas brancas nas mãos. Dentre eles estava o secretário-adjunto da Saúde municipal, o enfermeiro Marco Aurélio Lúcio.

PALAVRAS DE APOIO
A presença de público estimulou a justificativa de voto de sete vereadores, dentre as quais a de Enio Perrone (DEM) na condição de médico e Douglas Kato (PTB) na condição de paciente que, em 2004, sofreu grave acidente de moto e se tornou cadeirante.

LUTA PELA PONTE
Nos arquivos digitais da Câmara Municipal há o registro de que o vereador Mauro Neves (Pode) tem lutado pela construção da ponte sobre o Rio Mandaguari desde o início de 2017, na estrada da Caprichosa, que demanda ao Sete Copas.

DIRETO NA FONTE
Existem quatro requerimentos do vereador tratando do assunto; aprovados pela Câmara, desde 2017 a 2019.  Conforme Neves, houve ainda entendimentos pessoais com o deputado Mauro Bragato (PSDB) e com dois secretários de Estado.

DOIS SECRETÁRIOS
O primeiro deles foi o de Desenvolvimento Social, Floriano Pesaro, em 2017, quando assumiu o compromisso da liberação de recursos. O segundo foi com o secretário-chefe da Casa Militar e coordenador da Defesa Civil, coronel Walter Nyakas Júnior.

MEIO SÉCULO
Em conversa com o Plantão, o vereador Mauro Neves conta que assumiu na Câmara Municipal essa luta de 50 anos dos moradores dos bairros Mandaguari e Sete Copas para que a ponte de madeira seja substituída por uma de concreto e estrutura metálica. 

CONVÊNIO ASSINADO
Quando deputado estadual, Ed Thomas (PSB) também atuou nesse sentido e agora como prefeito insistiu na reivindicação e, nesta semana, juntamente com Bragato, assinou convênio de R$ 1,1 milhão junto ao governo do Estado para construir a ponte.

Veja também