Região de Prudente aparece em lista do Ministério da Saúde de áreas vulneráveis

Informação foi divulgada nesta semana pela pasta, em listagem com os locais em que a população deve se imunizar contra a doença

PRUDENTE - JEAN RAMALHO

Data 07/01/2017
Horário 08:10
 

A região de Presidente Prudente conta com seus 53 municípios entre as áreas com recomendação para vacinação contra a febre amarela. A informação foi divulgada nesta semana pelo Ministério da Saúde, por meio de uma lista com os locais em que a população deve se imunizar. O anúncio veio em uma época em que os casos de transmissão da doença aumentam, durante o verão, principalmente em regiões silvestres, rurais ou de mata. Razão pela qual a pasta federal recomendou que moradores e visitantes dessas áreas tomem a vacina contra o vírus.

Prudente e região não têm registro histórico da febre amarela. Contudo, de acordo com a VEM (Vigilância Epidemiológica Municipal), os municípios da 10ª RA (Região Administrativa) do Estado de São Paulo estão na lista do Ministério da Saúde por conta de sua geografia. Pela predominância de áreas rurais, silvestres e de matas, que superam a ocupação urbana.

Como o vírus da febre amarela se mantém naturalmente num ciclo silvestre de transmissão, que envolve primatas como hospedeiros e mosquitos como vetores da doença, áreas com grande incidência de matas estão mais suscetíveis. Nesta semana foi confirmada a segunda morte pela doença no Estado ao longo de 2016. Trata-se de um homem, 52 anos, morto em dezembro, em Ribeirão Preto. Antes disso, em novembro, o GVE (Grupo de Vigilância Epidemiológica), da Secretaria de Estado da Saúde, já havia emitido um alerta para a doença, após o registro de mortes de macacos na região de São José do Rio Preto.

 

Luz de alerta

Cenário que fez acender a luz de alerta das autoridades municipais, estaduais e federais. Em São Paulo, as secretarias de Estado da Saúde e do Meio Ambiente definiram estratégias conjuntas para reforçar a proteção contra a febre amarela, com base na orientação à população e na intensificação de medidas preventivas.

A pasta do Meio Ambiente ficou responsável por manter sob acompanhamento as unidades de conservação, como parques e áreas de proteção ambiental localizadas em áreas de risco, como é o caso da região de Prudente, a fim de identificar qualquer situação de adoecimento ou óbito de primatas. Em contrapartida, demais áreas verdes e espaços públicos devem ser monitorados primordialmente pelos municípios, conforme preconiza o SUS (Sistema Único de Saúde).

Por sua vez, segundo informações da Assessoria de Imprensa, a Secretaria Estadual de Saúde está reforçando os estoques de vacinas dos postos. Nesta semana, conforme o órgão, foi distribuída uma grade extra com 235 mil doses para todo o Estado. Parte dessas doses veio para Prudente, que está promovendo a imunização em todas as unidades de saúde da cidade, de segunda à sexta-feira, das 8h às 17h, conforme informações da Secom (Secretaria Municipal de Comunicação).

 

SAIBA MAIS

Apesar dos casos, o Ministério da Saúde salienta que a população não precisa correr aos postos de saúde para se vacinar. O principal alerta é destinado aos viajantes, que devem tomar a vacina dez dias antes da viagem, sobretudo aqueles seguirão para destinos turísticos localizados em áreas de risco de infecção, como regiões silvestres, rurais ou de mata. A vacina também é indicada para toda a população residente em áreas de risco a partir dos nove meses de idade, com a administração de dose de reforço aos 4 anos. Para pessoas de 2 a 59 anos, a recomendação é de duas doses.

 

Veja também