São Paulo ganha Cartilha do Turista

Contexto Paulista

COLUNA - Contexto Paulista

Data 14/12/2019
Horário 05:50

O turista brasileiro ou do exterior que desejar conhecer o interior do Estado terá agora à disposição um guia elaborado em parceria entre a Secretaria de Turismo estadual e o Procon-SP com orientações para quem visita São Paulo a lazer ou negócios. Trata-se da Cartilha do Consumidor Turista. “Este ano, o setor do turismo cresceu 8% no Estado de São Paulo. A cartilha está bem elaborada, completa e em versão digital, permitindo correções ou acréscimos ao longo do período”, declarou o governador João Doria no lançamento. “A maior demanda de turistas aumentará a nossa responsabilidade em bem receber a todos”, completou o secretário da área, Vinicius Lummertz. “Teremos muito mais resultados se fizermos políticas integradas, como esta cartilha”.

Conteúdo de serviço

A iniciativa integra o programa SP Pra Todos, lançado no início do ano e tem oito tópicos: transportes (incluindo locação de veículos); hospedagem, lazer (inclui gastronomia e cultura); compras; direitos de pessoas com mais de 60 anos; lei antifumo e antiálcool; dicas de segurança; telefones úteis.

Feliz ano novo

70% dos empresários brasileiros têm motivos para celebrar com maior vigor a virada para 2020. Acreditam que o novo ano será bom ano para negócios no país, segundo aponta pesquisa da consultoria Deloitte, que ouviu representantes de 1377 empresas. As receitas das empresas ouvidas somam R$ 3,5 trilhões, metade do PIB (Produto Interno Bruto) nacional. É a quarta vez que a Deloitte publica o estudo. A maioria dos entrevistados representa empresas de São Paulo (57%). O setor mais bem representado é o de bens de consumo (39%), seguido de serviços (24%) e TI/Telecomunicações (14%).

Em sintonia

Para o responsável pela pesquisa, o economista Giovanni Cordeiro, o resultado é coerente com outros indicadores de expectativa do mercado e é mais positivo do que o esperado anteriormente. A geração e manutenção de empregos será prioridade para as empresas em 2020. A maioria afirma que vai investir na ampliação e treinamento de funcionários, independentemente do cenário econômico do país. O percentual sobe para 93%, se a economia brasileira crescer ao longo do ano.

Ampliação de quadros

Ainda segundo a pesquisa da Deloitte, um eventual crescimento do país faria 58% das empresas aumentarem o quadro de funcionários. Áreas em que os empresários pretendem investir incluem novas tecnologias (74%), lançamento de novos produtos e serviços (67%) e criação ou ampliação de ações de pesquisa e desenvolvimento (58%). Os números saltam para acima de 80% em todos os pontos, considerando um cenário econômico mais positivo.

Investimento

A Natura concluiu a instalação do maior conjunto de painéis solares orgânicos do mundo no telhado de um dos prédios de sua sede em Cajamar, na região metropolitana de São Paulo. Foram colocados 1.580 painéis numa área de aproximadamente 1.800 metros quadrados, capazes de gerar 201 KWh por dia. Eles passaram por três meses de testes.

No ABC

A Prefeitura de Santo André lançou plataforma on-line para que o conceito do parque tecnológico, de integração e inovação possa ser aplicado mesmo sem ainda haver estrutura física, segundo o Diário do Grande ABC, da Rede APJ. O site oferece 117 serviços para empresas da região, com objetivo de fomentar a economia da cidade e atrair novos investimentos. O prefeito Paulo Serra (PSDB) diz que a medida é de grande importância na integração com as empresas da cidade.

Indústria em alta

O Estado de São Paulo, que concentra 34% da indústria brasileira, puxou a alta da Pesquisa Industrial Mensal Regional de setembro divulgada pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) na semana. Os setores de veículos e de alimentos, com destaque para a produção de cana-de-açúcar, foram os principais impulsionadores na alta de 1,5% apresentada na produção paulista, segundo o pesquisador do órgão Bernardo Almeida.

Comércio indo bem

As vendas reais em dezembro de 2019 do comércio varejista deverão atingir R$ 76,7 bilhões no Estado de São Paulo, faturamento 7% (R$ 5 bilhões) superior ao registrado no mesmo mês do ano passado, de acordo com projeção conjuntural da FecomercioSP (Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de São Paulo). Se for concretizado, esse será o maior valor real de vendas e o mais expressivo índice de expansão ocorridos no mês de dezembro de toda a série histórica iniciada em 2008 no âmbito estadual.

Recorde no comércio

A expectativa da FecomercioSP é que as vendas de dezembro sejam lideradas pelo movimento das atividades ligadas ao comércio de bens duráveis. Segundo dados do IPCA – 15 do IBGE de novembro, os aparelhos eletroeletrônicos acumulam, em média, alta de 1,35%, com destaque para televisor que está em média 13,84% mais barato que há um ano. Também oscila abaixo dos índices da inflação, para o período, o aparelho de som (0,85%). Já os artigos de vestuário, que costumam ser carros-chefes dos presentes de Natal, seguem com pouca variação em relação ao ano passado, entre eles roupa feminina, calçados e acessórios e sapatos. Na contramão, os perfumes revelam alta de preços de 8,43%, acima da média da inflação.

Publicidade
eixosp

Veja também