Segredos do mar

OPINIÃO - Raul Borges Guimarães

Data 14/03/2021
Horário 05:00

O costão rochoso é por definição um trecho da costa marítima abrupta e inabordável. Talvez este seja o motivo que atraia tanto a atenção daqueles que se encantam com a força e o ímpeto das ondas do mar que, incessantemente, fazem-se respeitar e lembrar o sentido da hierarquia, mesmo entre os elementos da natureza. E eu estava ali, diante da imensidão do mar. Afinal, o costão rochoso deixa para trás o nosso mundo e te coloca diante dos segredos das correntezas secretas do oceano profundo, onde mora o todo poderoso Netuno e seu tridente capaz de provocar terremotos e maremotos. 
Muitos meninos se lançavam dali para nadar próximo ao costão rochoso até alcançar os bancos arenosos da praia. Eu também queria pular. Era preciso esperar o curto intervalo entre as quebradas das ondas e deixar-se levar pelo refluxo das águas. Não me lembro exatamente qual foi o momento que superei tal dilema, mas por frações de segundos estava eu lá no meio do mar. Momentos da vida que a gente se percebe em um caminho sem volta, caso contrário, eu seria arremessado violentamente pelas ondas nos rochedos do costão. Assim, eu tinha de encontrar forças para nadar, nadar e nadar. Foi quando aprendi um segredo do mar. Tudo o que parece próximo é bem distante. Linhas aparentemente retas, de fato, são curvas. E a praia não chegava nunca... meus braços e pernas perdiam força. Seria eu engolido pelo mar?
Meus pensamentos já não fluíam mais para o antes ou o depois. Eu simplesmente estava entregue a própria sorte... Foi quando meus pés tocaram na areia do fundo do mar. Era o sinal de que chegara próxima da beira-mar e, finalmente, podia caminhar até à praia. Meu pai me avistou e deu sinal com as mãos. Me sentia em casa novamente! Nunca contei para ele quais foram os riscos que eu corri porque seria bronca na certa. Guardei comigo os segredos do mar. 
Hoje eu moro há centenas de quilômetros dos costões rochosos, mas eu sinto que corre em minhas veias o ciclo incessante da beira-mar. Me encanta o universo que guarda as águas oceânicas, desde uma simples gotícula arremessada pelas ondas quebradas (onde habitam milhares de seres unicelulares que povoam os oceanos há bilhões de anos) até os labirintos das profundezas impenetráveis do relevo submarino. Curiosamente, tive duas ou três outras situações semelhantes em minha vida. Certamente não é por acaso que sou cercado de mulheres fortes, rigorosas e altivas. Salve as filhas de Iemanjá. Salve Ogum Beira-mar. 
 

Veja também