SER MISSIONÁRIO COM O AMOR

Diocese Informa

COLUNA - Diocese Informa

Data 06/02/2022
Horário 09:45

A liturgia deste 5º Domingo do Tempo Comum leva-nos a refletir sobre a nossa vocação: somos todos chamados por Deus e d’Ele recebemos uma missão para o mundo. No Evangelho (Lc 5,1-11), Lucas apresenta um grupo de discípulos que partilharam a barca com Jesus, que acolheram as propostas de Jesus, que souberam reconhecê-l’O como seu “Senhor”, que aceitaram o convite para ser “pescadores de homens” e que deixaram tudo para seguir Jesus… Neste quadro, reconhecemos o caminho que os cristãos são chamados a percorrer. Deus, a cada dia, revela a sua grandiosidade àqueles que nele creem. Ele sempre age em favor da salvação da humanidade. Em uma noite de intensa fadiga, fruto de uma pesca infrutífera, Jesus se aproxima dos discípulos desolados e permite que tudo mude, não só naquela noite de pesca, mas em suas vidas. Escutando os conselhos de Jesus, os discípulos pescadores fizeram a experiência de uma pesca extraordinária que para sempre mudaria suas vidas. Diante de tão grande feito, Pedro se sente demasiado pequeno e pecador frente ao grande mistério que se revela em Jesus. Tomado de temor por aquilo que havia visto, Pedro recebe de Jesus a missão de pescar de uma forma diferente: será, a partir de então, pescador de homens. Pedro sente a presença de Deus muito perto dele por meio da presença de Jesus, que manifesta ao pobre pescador a bondade divina. Mesmo não se considerando digno de uma missão tão grandiosa, Pedro é escolhido por Jesus para ser, juntamente com os demais que com Ele estavam, colaboradores na difusão da Boa-Nova. Este breve relato evangélico mostra-nos que o olhar de Deus para os homens é marcado pela capacidade de enxergá-los além das aparências. E, neste olhar, Deus sabe que, para além de nossas fragilidades, existe a possibilidade de nos deixarmos moldar por Ele e, assim, configurar a nossa existência àquilo que Ele espera de nós!  (Fonte: www.cnbb.org.br/ser-missionario-com-o-amor/).

MINI SERMÃO:
5º Domingo do Tempo Comum (Lc 5,1-11)

O mar é o mundo longe de Deus. A barca é a Igreja. Os pescadores são todos os que anunciam Jesus Ressuscitado e que capturam pessoas com a rede da fé. Ensinar da barca é ensinar pela autoridade da Igreja. Assim como chamou os magos pela estrela, Jesus chama agora os pescadores pela arte da pesca. Mesmo que a barca agite, jamais afundará. Existirá abalos onde a fé é pequena, mas haverá segurança onde o Amor é perfeito. Não trabalharão em vão os que lançam a rede da doutrina reta. Que rompa-se a rede, mas os peixes não escaparão, porque o Senhor preserva os que são Seus. Que a barca se encha até o fim dos tempos. Se antes capturava peixes com rede, agora capturará homens com o testemunho do Amor. (autor: padre Rafael Moreira Campos).

AGENDA PAROQUIAL: Paróquia Nossa Senhora de Fátima - Presidente Venceslau.
- Missas -
Sábado: às 18h - Capela Nossa Senhora Aparecida e às 19h30 - Igreja Matriz;     
Domingo: às 7h - Capela São Judas Tadeu, às 8h30 - Capela Nosso Senhor do Bonfim, às 10h - Igreja Matriz, às 17h - Capela Santa Edwiges e às 19h - Igreja Matriz


MENSAGEM DO PAPA:

Trata-se de uma pesca milagrosa, sinal do poder da palavra de Jesus: quando nos colocamos com generosidade ao seu serviço, Ele realiza maravilhas em nós. Assim age em relação a cada um de nós: pede-nos que o recebamos no barco da nossa vida, para voltar a partir com Ele e sulcar um novo mar, que se revela cheio de surpresas. O seu convite a nos fazermos ao largo no mar da humanidade do nosso tempo, para ser testemunhas de bondade e de misericórdia, confere um novo sentido à nossa existência, que muitas vezes corre o risco de se nivelar sobre si mesma. Às vezes podemos ficar surpreendidos e hesitantes diante da chamada que o Mestre divino nos dirige, e sentimo-nos tentados a rejeitá-la por causa da nossa inaptidão. Também Pedro, depois da inacreditável pesca, disse a Jesus: “Senhor, afasta-te de mim porque sou pecador” (v. 8). É bonita esta oração humilde: “Senhor, afasta-te de mim porque sou pecador”. Mas disse-o de joelhos, diante d’Aquele que já reconhece como “Senhor”. E Jesus encoraja-o, dizendo: “Não temas; doravante serás pescador de homens” (v. 10) porque, se confiarmos em Deus, Ele liberta-nos do nosso pecado e abre à nossa frente um novo horizonte: colaborar para a sua missão. (Fonte: www.vatican.va/content/francesco/pt/angelus/2019).

 

Padre Rafael Moreira Campos
Adm. Paroquial Paróquia Nossa Senhora de Fátima – Pres. Venceslau/SP
"Ouse ser o melhor. Ame!"
Instagram @padrerafaelmoreira
Facebook www.facebook.com/rafaelmoreiracampos
Informações: Cúria Diocesana (18) 3918-5000

Veja também