Setores avaliam classificação de Prudente em ranking

Maior cidade regional se destacou nos segmentos de serviços e agrícola em estudo da Urban Systems

PRUDENTE - WEVERSON NASCIMENTO

Data 24/11/2021
Horário 04:25
Foto: Arquivo
Prudente se destaca nos negócios rurais
Prudente se destaca nos negócios rurais

Dados da Urban Systems 2021 mostram que Presidente Prudente ocupa no ranking das 100 Melhores Cidades para Fazer Negócios a 60ª posição no segmento de serviço (IQM de 4,495) e a mesma classificação no setor agrícola (IQM de 2,912). A análise foi dividida em segmentos econômicos, sendo eles: educação, comércio, serviços, indústria, mercado imobiliário e agropecuária.
O gerente regional do Sebrae (Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas), José Carlos Cavalcante, explica que a cidade sempre se destacou no setor de serviços, e, inclusive, é o segmento que concentra a maior predominância de negócios, ou seja, tem um maior volume de pequenos negócios – principalmente serviços especializados na saúde e na educação. Além disso, por ser sede de um polo regional, o município é bastante demandado não só pelas cidades próximas, mas também por outros Estados como Mato Grosso do Sul e norte do Paraná. “Isso faz com que haja um dinamismo maior e melhor neste setor devido à diversidade da prestação de serviços e também as especialidades”.
Mesmo figurando entre as 100 “Melhores Cidades para Fazer Negócios”, Presidente Prudente apresentou uma “queda” em posições no ranking de serviços se comparado com o balando publicado em 2020. No ano passado, a capital do oeste paulista ocupava a 51ª posição, e, neste ano, a 60ª.  Essa “queda” no ranking da Urban Systems, segundo Cavalcante, ocorreu em função da pandemia, pois considera que a cidade foi “bastante prejudicada” diante das medidas restritivas ao público. 
Ainda sobre este impacto, ele aponta que uma pesquisa do Sebrae mostra que, em média, 78% dos pequenos negócios foram afetados pelo período pandêmico, e os segmentos mais prejudicados – dentro do setor de serviços – foram alimentação fora do lar e meios de hospedagens, que “são fortes” em Prudente. “Se não fossem as medidas restritivas, o município poderia ter mantido a posição de 2020 [51ª posição]”, considera.

Foto: Arquivo


Cavalcante: “Setor que responde rapidamente é o de serviços”

Retomada da economia

Com a retomada da economia, embora de forma gradativa, o setor está dando sinais de uma boa reação, enfatiza Cavalcante. “Um setor que responde rapidamente é o de serviços. De todos os setores, ele – na maioria das suas atividades – requer baixo investimento e retorno do capital em curto tempo. Então, a prestação de serviço tem essa vantagem”, explica. “Além disso, as oportunidades para investir no setor são amplas, ou seja, mais do que no comércio, na indústria e na agricultura. Serviços é um setor, que, de certa forma, é necessário nos demais, porque complementa a atividade como um todo”, reforça.
Cavalcante também detalha que dados do IPC (Índice de Potencial de Consumo) Marketing 2020 mostram que Prudente conta com praticamente 31.518 negócios, e, destes, 4.175 correspondem à indústria, 2.132 ao agro, 8.192 ao comércio e 17.019 concentrados em serviços. Ou seja, 54% dos negócios do município estão diretamente ligados à área de serviços.
 “Isso faz com que o setor de serviços seja o carro-chefe da economia. Tudo isso ocorre em razão da diversidade de oportunidades no setor. Hoje quem empreende está em busca de oportunidades, e as maiores estão concentradas no setor de serviços”. 

Tradição agrícola

O presidente do Sindicato Rural de Presidente Prudente, Carlos Roberto Biancardi, por sua vez, explica que nos vários estudos que têm surgido, o município sempre tem se classificado. “A classificação no levantamento da Urban Systems não nos surpreende. Eu acho que cumpre a tradição da cidade ser muito forte nos negócios rurais”, enfatiza. 
Biancardi pontua que o município tem uma tradição muito forte na pecuária, principalmente diante da grande produção de carnes e leites, produtos derivados e a produção de animais de reprodução. Além disso, acrescenta que a cidade tem se destacado quanto a produtos derivados da cana-de-açúcar, como o álcool e açúcar; no crescimento da produção da soja, que é um produto muito importante na pauta de exportação no Brasil; na produção da batata-doce, que, inclusive, classifica o município como um dos maiores produtores do Estado de São Paulo e do país; na produção significativa de frutas variadas; e na produção de amendoim, que nos últimos anos tem se destacado como um fator de renovação de pastagem. 
“É muito diversificada a nossa pauta de produção agrícola. Isso faz com que o município se classifique em uma posição privilegiada diante das outras regiões do Estado de São Paulo”, pontua o presidente do Sindicato Rural de Presidente Prudente. 

Sustentáculo da economia

Biancardi também explica que o agronegócio tem sido o sustentáculo da economia nacional nos últimos anos, uma vez que, quando ocorre crise nos outros setores, o segmento mantém a economia funcionando. Este cenário próspero, inclusive, proporciona certo incentivo ao investimento. “Um fator que incentiva o investimento é a tecnologia. Hoje, a agricultura, por exemplo, está com nível de investimento tecnológico muito alto. Isso é uma motivação para que esse setor esteja sempre em evolução, e é o que vem acontecendo”, explica. “É isso que mantém a cadeia produtiva do agronegócio sempre crescente”, acrescenta. 
Ainda segundo o presidente do Sindicato Rural de Presidente Prudente, o setor agrícola, somado aos outros segmentos, terá um fator importante no pós-pandemia, uma vez que considera que o período “desorganizou a economia do país, proporcionou um imbróglio na geração de empregos, na prestação de serviços e na geração de renda”. “O setor da agricultura/pecuária/agronegócio terá uma contribuição muito grande nessa recuperação da economia”.  

Foto: Arquivo


Biancardi: “Classificação cumpre a tradição de a cidade ser muito forte nos negócios rurais”

SAIBA MAIS

Prudente está entre as melhores cidades do país para fazer negócios

Veja também