Sicredi Rio Paraná adia assembleia anual

Decisão foi tomada devido às ameaças do novo coronavírus; o presidente da cooperativa de crédito Jorge Guedes afirma que a reunião segue suspensa até que a aglomeração seja mais segura

PRUDENTE - MARCO VINICIUS ROPELLI

Data 17/03/2020
Horário 06:01
Isadora Crivelli - Jorge afirma que a cooperativa pretende dar exemplo ao escolher suspender assembleia
Isadora Crivelli - Jorge afirma que a cooperativa pretende dar exemplo ao escolher suspender assembleia

Prevista para ocorrer hoje em Presidente Prudente, a assembleia anual com os cooperados do Sicredi (Sistema de Crédito Cooperativo) Rio Paraná foi suspensa por tempo indeterminado, informou o presidente Jorge Bezerra Guedes. A decisão parte da tentativa de evitar aglomerações, visto que a ameaça do novo coronavírus (Covid-19) vem crescendo no Brasil, em especial no Estado de São Paulo. “Mesmo sabendo que não há confirmação de casos da doença na região, e não obstante que receberíamos um público local, sem grandes deslocamentos, decidimos dar exemplo e suspender a assembleia de núcleo que receberia entre 200 e 300 pessoas”, enfatiza Jorge.

“Queremos que os associados compreendam. Teríamos importantes decisões a serem tomadas, inclusive as eleições de representantes, mas manteremos suspensa até que seja mais seguro”, completa. O encontro também serviria de prestação de contas sobre os números obtidos pela cooperativa em 2019. Ano passado, o Sicredi Rio Paraná, que compreende municípios da região de Presidente Prudente e do noroeste do Paraná alcançou os 50 mil associados, crescimento de 17% em relação a 2018.

Além disso, somam 235 colaboradores, R$ 708 milhões em ativos totais administrativos, R$ 399 milhões em créditos. “O Sicredi, em nível nacional, cresceu em média 20% em 2019, e nós do Rio Paraná acompanhamos esse crescimento, isso enquanto o sistema financeiro cresce cerca de um dígito ou estão quase estagnados. Viemos trazer a mensagem que a cooperativa vai bem, com o crescimento previsto e apoio do Banco Central para tomar medidas e continuar avançando”, ressalta Jorge.

COOPERATIVA

DE CRÉDITOS

De acordo com estudos demonstrados por Jorge, a cada R$ 36 mil de crédito concedidos pela cooperativa, é criada uma nova vaga de emprego, e a cada R$ 1 de crédito concedido, há o aumento de R$ 2,45 no PIB (Produto Interno Bruto) do município.

Crédito na realidade é confiança, é uma fonte extra de recursos obtidos de bancos, cooperativas e afins, que permite a complementação da renda para comprar algo que deseja, o bom e velho empréstimo. O que diferem as cooperativas dos bancos, Jorge Guedes explica, são os interesses de cada um. “Os bancos trabalham para ter lucro e remunerar os acionistas, já a cooperativa pretende fazer um bom trabalho para que os lucros voltem para o próprio cliente, correntista, que também é sócio. Além disso, seguem alguns princípios cooperativistas, como o interesse pela comunidade”, pontua.

Uma parte dos ganhos da cooperativa é revertida aos juros do capital, outra parte é transferida ao Fundo de Assistência Técnica (para custear as ações sociais), outra parte vai para o fundo de reserva, a fim de fortalecer a cooperativa, e 25% são distribuídos aos clientes, de acordo com critérios da assembleia.

Na região de Prudente, a cooperativa prepara expansão para Presidente Bernardes (inauguração da agência em 3 de abril), e pouco depois em Álvares Machado. Além disso, prepara-se à expansão do projeto União Faz a Vida para Pirapozinho e Presidente Epitácio.

O União Faz a Vida, entre várias ações sociais, é uma boa representação do espírito cooperativo que o Sicredi pretende passar. “Visa crianças em formação escolar. O Sicredi pretende levar cidadania e cooperação por meio do diálogo, solidariedade, dignidade, empreendedorismo e justiça. Os professores orientam os alunos a observar a comunidade, encontrar problemas ou curiosidades, e de forma colaborativa, achar e executar soluções”, explica o presidente.

Veja também