Sua dieta tem componentes inflamatórios?

Jair Rodrigues Garcia Júnior

Foto:

“Você come” ou “você se alimenta”? Para muitos não há diferença entre esses dois verbos. Comer é simples: pegar algo comestível, colocar na boca, mastigar e deglutir. O que acontecerá no estômago, intestino e no corpo depois, pouco importa. Comer depende da fome, que é uma sensação fisiológica; da vontade, que pode estar dissociada da fome; das preferências e da disponibilidade da comida. 

COMER É UM ATO SOCIAL
Difícil ir a uma festa e não comer coxinhas, brigadeiros, uma fatia de bolo etc. Deixar de ingerir uma cerveja, outra bebida alcoólica ou refrigerante sem nenhum valor nutritivo. É cultural haver alimentos palatáveis e atrativos, mas não necessariamente nutritivos, em encontros sociais. Que dê a primeira garfada quem já foi servido com brócolis, cenoura e beterraba cozidos no vapor, com pouco sal e um fio de azeite numa festa.

O ALIMENTAR
Não é tão simples, é mais racional e depende de um mínimo de conhecimento para ser seletivo sobre quais são os alimentos realmente necessários. Alimento é tudo aquilo que contêm nutrientes, porém há diferentes categorias de alimentos. Em geral, os alimentos in natura ou com mínimo processamento são os melhores. No outro extremo estão os alimentos ultraprocessados com todos seus excessos de alguns nutrientes (sal, açúcar e gordura) e aditivos.

O QUE PRECISO
Você está disposto a deixar de comer os vários alimentos ultraprocessados, altamente palatáveis, mas pouco nutritivos? Alimentar-se significa: o que preciso, quanto preciso, como obtenho e como devo consumir. Isso inclui selecionar e combinar os alimentos que fornecem as quantidades necessárias dos nutrientes, fracionando seu consumo em 4 a 6 refeições no dia. 

NUTRIÇÃO PREVENTIVA
As dietas contêm alimentos com efeitos pró- ou anti-inflamatório. Excesso de açúcar, farinhas, frituras e laticínios integrais estão associados com aumento dos marcadores da inflamação sistêmica crônica (ISC), como a proteína C reativa (PCR) e interleucina-6 (IL-6). A ISC é uma condição fisiológica normal e não tem consequências, quando de baixo grau. Alguns alimentos e a obesidade são condições que aumentam a ISC e o risco de doenças crônicas, como diabetes, infarto e cânceres.

SUA DIETA
Observe na figura a comparação de três dietas com diferentes componentes com efeitos pró- ou anti-inflamatório. Os componentes e suas quantidades permitem estabelecer o Índice Inflamatório da Dieta (IID) do mais negativo (bom) ao mais positivo (ruim). Com qual delas sua dieta mais se aproxima?

Dietas contêm alimentos com efeitos pró- ou anti-inflamatório.

 

 

 

 

 

Veja também