Suculentas e cactos dão vida à  decoração de múltiplos ambientes

De fácil cultivo, adaptação e cuidados hoje é comum ver pelo menos um vasinho de uma das plantas ou as duas em algum lugar

VARIEDADES - OSLAINE SILVA

Data 24/01/2021
Horário 07:00
Foto: Cedida - Andrea aproveita todas as manhãs para conversar com as suas suculentas e demais plantas
Foto: Cedida - Andrea aproveita todas as manhãs para conversar com as suas suculentas e demais plantas

A suculenta e os cactos se tornaram uma tendência na decoração e paisagismo por serem bonitas, de fácil cultivo, adaptação e sem a necessidade de muitos cuidados. Hoje em dia, é comum ver em escritórios, recepções de empresas, entre outros ambientes, e principalmente em casas pelo menos um vasinho de uma das plantas ou das duas, seja na cozinha, na sala ou até mesmo no banheiro. E o bom para as pessoas apaixonadas nessas plantas é que elas podem ser encontradas não apenas em viveiros, mas em floriculturas e até mesmo em supermercados.
Entre cactos e suculentas, a agente de saúde Isabel de Castro Oliveira, 52 anos, gosta tanto das espécies que tem em sua casa aproximadamente 160 tipos diferentes das charmosas e curiosas plantinhas.
Ela conta que há quatro anos ganhou algumas mudas e quando se deu conta já tinha se tornado uma mania, ou um vício bom. “Quando percebi estava indo ao mercado só para ver se encontrava alguma diferente que eu ainda não tinha [risos]. Agora tenho tanto que não temo mais espaço”, expõe a agente.
Andrea Aparecida Ceribelli, 45 anos, do lar, se apaixonou por essa qualidade de plantas há um ano quando começou assistir vídeos no YouTube. Hoje ela possui em torno de 60 suculentas.
“Em minha casa tenho outros tipos de plantas, como os cactos, folhagens e orquídeas. Mas, em minha chácara temos muitas árvores frutíferas, cultivo hortaliças, legumes. Eu amo mexer com a terra. Cuidar da natureza”, exalta Andrea que também faz um trabalho voluntário de protetora de animais de rua abrigando dezenas de gatos em sua casa.

Mudinhas se multiplicam quando recebem amor!

Pode não haver prova científica de que conversar com as plantas promova algum bem ao ser humano. Mas quem tem o privilégio de sentir a energia que a terra tem, a força que as raízes emanam, a sensibilidade e ao mesmo tempo a imponência e a beleza que as flores possuem, garante que conversar com as plantas faz bem para ambas as partes. Isso mesmo, para a pessoa e para a plantinha Por quê?
Isabel diz que elas entendem de ficam muito mais bonitas! “Converso com cada uma. Pergunto se estão bem. Por que não estão dando flores. Se estão feias pergunto o que está acontecendo com elas. Elogio quando estão bonitas [risos]. Me faz bem e acredito que faz bem para elas também. Não sei o que é depressão, tristeza. Quando fico desanimada vou para o fundo do quintal e faço mudinhas para doar para as pessoas que me pedem. Passo horas mexendo na terra. Amo muito e tenho ciúmes delas [risos]”, frisa Isabel.
Andrea também não abre mão do bate-papo com suas plantinhas. “Faço isso todos os dias. Gosto de conversar com elas tomando o meu café da manhã, é um forma de admirá-las. E começar bem o dia com a energia que elas nos dão de graça”, destaca Andrea.

“QUANDO FICO DESANIMADA VOU PARA O FUNDO DO QUINTAL E FAÇO MUDINHAS PARA DOAR PARA AS PESSOAS QUE ME PEDEM. PASSO HORAS MEXENDO NA TERRA. AMO MUITO E TENHO CIÚMES DELAS [RISOS]”
Isabel de Castro Oliveira

Fotos: Oslaine Silva

Embora com tantos espinhos, a beleza de cada cacto é única!

 


Foto: Cedida - De quatro anos para cá, de uma mudinha Isabel já não tem mais espaço para tantas suculentas; ela adora mexer com a terra

Veja também