Taxa de homicídios cai 18,8% na região de PP

Conforme a SSP, em 2015 foram 53 ocorrências até o 11º mês, ao passo que neste ano foram 43 casos, dez a menos

PRUDENTE - JEAN RAMALHO

Data 24/12/2016
Horário 08:50
O número de homicídios dolosos, que são aqueles em que o agente quer tirar a vida de alguém ou assume o risco de o fazer, caiu 18,8% entre janeiro e novembro deste ano, no comparativo com o mesmo período de 2015. No ano anterior foram 53 ocorrências até o 11º mês, ao passo que neste ano foram 43 casos, dez a menos. O balanço foi divulgado ontem pela SSP (Secretaria de Segurança Pública), por meio dos dados estatísticos do Estado de São Paulo.

O que também caiu foi o número de vítimas em decorrência de homicídios dolosos. Em 2015, até novembro, 55 pessoas morreram na região de Prudente. Neste ano, o crime vitimou 45 pessoas. Quantia que inclui as vítimas por homicídio doloso em acidentes de trânsito, que em 2015 foram três ao longo do ano, enquanto que em 2016 uma pessoa morreu.

Jornal O Imparcial Neste ano, homicídio doloso vitimou 45 pessoas na região

Mas os homicídios dolosos foram uma exceção nos dados da região. Em contrapartida, outro crime hediondo apresentou elevação, o estupro. No ano passado foram registradas 166 ocorrências, já neste ano 190 casos de estupro foram atendidos pelas polícias Civil e Militar. Um crescimento de 14,4%. Os roubos também apresentaram alta nas cidades do oeste paulista. Os roubos gerais passaram de 464 em 2015 para 489 neste ano, uma elevação de 5,3%.

Já o roubo de veículos teve o maior crescimento percentual. Uma alta de 30%, decorrente dos 20 veículos roubados no ano passado, frente aos 26 deste ano. Os furtos tiveram uma evolução de 9,8%, diante das 6.904 ocorrências registradas em 2015 e das 7.584 sinalizadas até novembro deste ano.

 

Números estáveis


Para o Deinter-8 (Departamento de Polícia Judiciária de São Paulo Interior - 8), "os casos de elevação encontram-se dentro da margem de tolerância", haja vista que o órgão leva em consideração "a sazonalidade". Por isso, na opinião da Polícia Civil, "os números não representam descontrole" e "encontram-se muito abaixo da média histórica da região e do Estado".

Por sua vez, a Seção de Comunicação Social do 18º BPM/I (Batalhão de Polícia Militar do Interior) ressalta que "no período mensurado, 74% dos municípios que compreendem a área do CPI-8 não registraram nenhum caso de homicídio, ou seja, em 31 das 54 cidades não houve registros". Por isso, o órgão considera que, "mesmo com o aumento no número de crimes contra o patrimônio, a região de Presidente Prudente está entre as áreas com os menores indicadores criminais do Estado", argumenta.

 

Veja também