Terceira, quarta, quinta...que todas as doses propostas cheguem à população 

EDITORIAL - DA REDAÇÃO

Data 19/10/2021
Horário 04:29

A terceira dose da vacina contra a Covid-19 já chegou ao braço de milhares de brasileiros. Conforme publicado em O Imparcial, o Vacinômetro consta que nos 53 municípios da 10ª RA (Região Administrativa) do Estado de São Paulo, até às 9h01 de sábado, 716.507 pessoas haviam sido vacinadas com a primeira dose de uma das vacinas contra a Covid-19 em uso no Brasil e, destas, 570.279 já receberam a segunda dose necessária para a imunização, e 35.874 a terceira dose, anunciada como um reforço pelo Ministério da Saúde. O sistema também consta que 19.412 moradores do oeste paulista receberam o imunizante de dose única.
Conforme pesquisa, a rigor, a necessidade de aplicação de mais uma dose se baseia em três fatores: disseminação da variante delta, a queda de anticorpos neutralizantes após alguns meses e a fragilidade do imunológico de grupos específicos. Mesmo com as duas doses já sendo eficazes contra as variantes, estudos mostraram essa necessidade. Então, se chegou a sua vez de tomar a dose extra, o faça. 
Estados e municípios já estão organizando seus calendários desta dose e fazendo as devidas divulgações. A pandemia do novo coronavírus segue se “apagando”, mas tudo só depende de cada um de nós. Os alunos também estão retornando para as salas de aula, de forma 100% presencial e todo cuidado é pouco para que tudo caminhe para que o novo normal chegue de vez. Ainda é preciso cuidados e distanciamentos, mas, o mais importante, é que cada um de nós faça a sua parte e se cuide e cuide dos seus. 
Para receber a terceira dose, os idosos devem ter tomado a segunda há pelo menos seis meses, enquanto os imunossuprimidos poderão tomar pelo menos 28 dias após terem tomado a segunda. Porém, enquanto muitos já caminham para a terceira dose, há quem ainda se nega a tomar a vacina por N motivos. Vacinas salvam vidas e está comprovado que a imunização está diretamente ligada à queda no número de casos, óbitos e internações. Vamos seguir combatendo esse vírus que colocou o mundo todo de cabeça para baixo, trouxe muito sofrimento e deixa lições.

Veja também