Tráfico de drogas é alvo de operação policial em Mirante do Paranapanema

Ação foi deflagrada nesta sexta-feira e resultou na prisão de três jovens envolvidos com o tráfico de drogas

REGIÃO - DA REDAÇÃO

Data 03/07/2020
Horário 08:43
Polícia Civil - Primeira fase da operação foi deflagrada no mês de maio Foto: Polícia Civil - Primeira fase da operação foi deflagrada no mês de maio

A Polícia Civil de Mirante do Paranapanema desencadeou durante a manhã de hoje a segunda fase da Operação “Airus”, visando dar cumprimento à mandados de busca e apreensão domiciliar e prisões temporárias, no curso de investigações que apuram crime de tráfico de drogas.

Constituindo prosseguimento dos trabalhos de campo realizados em 15 de maio de 2020, a operação de hoje resultou na prisão de três jovens que estavam diretamente envolvidos com o comércio ilícito de entorpecentes. Durante aqueles trabalhos iniciais, a Polícia Civil angariou importantes elementos que comprovaram a existência de aparente grupo destinado à promoção e expansão do tráfico de drogas local.

De acordo com o delegado João Paulo Tardin, os trabalhos constituem sequência lógica do enfrentamento ao tráfico de drogas, concretizado pela Polícia Civil e objetiva a pacificação da comunidade mirantense.

“Com o avançar das investigações, o conjunto probatório foi robustecido e ofertou-se representação ao Poder Judiciário para decretação da prisão temporária de três jovens que atuavam diretamente no tráfico de drogas”, afirma. “Com a decisão favorável do Juízo local e expedição dos competentes mandados, o trio foi recolhido ao cárcere para prosseguimento das investigações”.

Além dos endereços residenciais dos presos, também foi dado cumprimento a mandado de busca e apreensão domiciliar em adolescente igualmente envolvido com o tráfico de drogas.

Dois aparelhos celulares pertencentes aos investigados foram apreendidos e serão analisados.

A prisão temporária dos jovens tem prazo inicial de 30 dias, podendo ser prorrogada, uma vez, por igual período. Os capturados foram encaminhados à Cadeia Pública de Presidente Venceslau, onde aguardarão o deslinde das investigações.

Veja também