Ubiquidade do exercício físico

Jair Rodrigues Garcia Júnior

Caso ainda não tenha percebido, sugiro que direcione sua atenção para a “presença do exercício físico” em praticamente todos os consultórios, clínicas e postagens nas redes sociais dos profissionais de saúde. Sim, do professor de Educação Física (óbvio) na academia, ao médico no consultório, todos mencionam exercício no início, meio ou final da conversa/consulta.   

Miocárdio
É o músculo do coração, é involuntário, se mantém contraindo, acelera ou desacelera de acordo com a condição e necessidade de perfusão (entrega) de sangue nos tecidos e órgãos. É também um músculo que se fortalece com o exercício, ao mesmo tempo em que as câmaras cardíacas se expandem e o bombeamento de sangue se torna mais eficiente.

Doenças cardiovasculares
Num estudo de 7 anos com 130 mil pessoas, de 35 a 70 anos, em 17 países de alta, média (Brasil incluído) e baixa renda, foi avaliado o nível de atividade física e a taxa de mortalidade por doenças cardiovasculares (Lancet, 2017). O risco de mortalidade nos indivíduos fisicamente ativos (150-750 min/sem de atividades de intensidade moderada) foi 20% menor e nos muito ativos (>750 min/sem) foi 35% menor, comparando aos sedentários (<150 min/sem), independentemente da renda.

Controle metabólico
Juntamente com as glândulas endócrinas, os músculos têm papel central na regulação do metabolismo da glicose e das gorduras, cujo desequilíbrio leva à obesidade, diabetes, dislipidemias e outras doenças. Os músculos também secretam “hormônios” (miocinas) que regulam o metabolismo do tecido adiposo e outros. Sobretudo no esforço, ativam o sistema nervoso e glândulas adrenais, hipófise e pâncreas, cujos hormônios causam uma miríade de efeitos necessários durante o esforço e beneficos pós-esforço.

TRH e Medicina Antiaging
Terapia de reposição hormonal e medicina anti-envelhecimento são termos difundidos nos consultórios, clínicas e redes sociais. A TRH é importante, mas apenas para quem tem concentrações baixas de hormônios. Ninguém pode afirmar que “é bom para todos” (veja as notícias recentes sobre o chip da beleza). Da mesma forma, os cuidados para o envelhecimento saudável são necessários para o indivíduo, sistema de saúde e até para previdência social. O fato é que as diversas terapias estão sempre associadas com o exercício físico. Deixo a pergunta para reflexão. O que realmente é benéfico: os hormônios e suplementos ou o exercício físico?

Necessidade fisiológica
Na pirâmide da hierarquia de necessidades humanas de Abraham Maslow, o exercício pode ser considerado no nível das necessidades fisiológicas. Não por acaso, exercício é ubíquo nas recomendações de médicos de todas as especialidades, de nutricionistas e outros profissionais de saúde. Caso ainda não tenha aderido, comece a pensar mais intensamente nessa necessidade.

 

 

fato é que as diversas terapias estão sempre associadas com o exercício físico.

 

Veja também