Universidade define 1º polo internacional

Expansão para além das fronteiras do Brasil resulta de contrato de parceria com a Escola Paralelo, no Japão

PRUDENTE - DA REDAÇÃO

Data 18/04/2021
Horário 05:28
Foto: Ector Gervasoni/Unoeste
Assinatura do contrato pelo Dr. Augusto César de Oliveira Lima
Assinatura do contrato pelo Dr. Augusto César de Oliveira Lima

A assinatura do contrato de parceria entre a Unoeste (Universidade do Oeste Paulista) e a Escola Paralelo para prestação de serviços educacionais a distância no Japão estabelece novo marco institucional: o da criação do 1º polo internacional do Nead (Núcleo de Educação a Distância). Fato ocorrido na manhã desta quinta-feira em ato solene na Reitoria, junto ao diretor geral da universidade, Dr. Augusto Cesar de Oliveira Lima, e à professora Joana Faustino Ishii, dona da instituição educacional com o status Gakkou Houjin, cujo significado é escola japonesa privada e que tem o reconhecimento dos ministérios da Educação brasileiro e japonês.
A cerimônia teve as participações do pró-reitor Acadêmico, Dr. José Eduardo Creste, e da diretora do Nead, professora Sonia Sane Sato. Acompanhada por sua filha Andreia Ishii, médica radicada em Londrina (PR), Joana contou que dois fatores a motivaram a buscar a parceria: o de ser egressa do curso de Letras e o peso da Unoeste como uma das principais instituições brasileiras de ensino superior. Falou com emoção e carinho de sua satisfação em retornar à universidade 30 anos depois, em poder testemunhar sobre o valor da qualidade do ensino que recebeu e que tem sido o seu suporte do sucesso profissional em Óta, cidade da província de Gunma e a 80 km de Tóquio.
Nascida no interior do Paraná e radicada em Londrina, Joana constituiu família com Keiji Ishii, natural do interior paulista. Tiveram dois filhos, a Andreia e o Fábio que atua na área de engenharia civil e permanece com a mãe em Óta. Em 1995, quando do início do movimento dekassegui, Keiji foi trabalhar na linha de montagem de automóveis. Seis meses depois levou a família. Joana lecionava no Colégio São Paulo Objetivo e daí o interesse de ter escola lá, para atender filhos de trabalhadores brasileiros, que somente em Óta são mais de 13 mil. Sonho que precisou de muita luta para ser transformado em realidade, que já dura 23 anos.

Formação de qualidade

Agora, começa a ser escrito um novo capítulo na história da Escola Paralelo, conveniada com o tradicional Sistema Positivo, voltado para o ensino particular brasileiro. “Eu vim à Unoeste em busca de dar oportunidade de estudos de nível superior para brasileiros que moram no Japão, pensando em proporcionar a eles qualificação para inserção no mercado de trabalho, quando retornarem ao Brasil”, disse para reafirmar a certeza de que o Polo Parceiro da Educação com a marca Unoeste dará aos seus alunos a mesma formação de qualidade que lhe motivou há 30 anos viajar de Londrina para estudar em Presidente Prudente.
Em fevereiro deste ano, tiveram início os entendimentos que resultaram no credenciamento do 1º polo internacional da educação a distância Unoeste, quando a professora Joana acessou o site, descobriu que havia essa possibilidade e se cadastrou. O entendimento inicial foi com Victor Hugo Alves Oliveira, que faz o serviço de relacionamento de polos do Nead, com o encaminhamento da demanda para as tratativas seguintes com a diretora Sonia, que levou a proposta à Pró-reitoria Acadêmica, sendo então destinada à apreciação do Departamento Jurídico para proceder a formalização do contrato.
São pensadas outras perspectivas para além do que já está estabelecido em relação aos mais de 35 cursos de graduação e mais de 50 de pós-graduação, cursos livres de extensão e de aperfeiçoamento, todos a distância. A conversa desta quinta fluiu para outras possibilidades, que são sobre cursos técnicos e os de graduação e pós-graduação semipresenciais, para que os estudantes de lá possam vir para um período de aulas práticas nos campi em Prudente; incluindo a perspectiva de estudos sobre a viabilidade de convênio com a Jica (Agência de Cooperação Internacional do Japão) para obtenção de bolsas que possibilitem duplo fluxo: de lá para cá e daqui para lá.

Parceria histórica

A Escola Paralelo oferta atualmente ensino infantil, fundamental e médio; com a previsão de que em breve estará oferecendo o ensino superior, com graduação e pós-graduação Unoeste. Está sendo preparado espaço físico para uso exclusivo dos alunos que tiverem interesse de irem ao polo para fazerem as aulas a distância. Mesmo com a pandemia, no Japão a vida segue normal, com tudo funcionando, inclusive as fábricas; sendo que as escolas tiveram apenas 30 dias de estudos remotos no ano passado, até que fossem decididas as medidas de segurança sanitária e de proteção à Covid-19; com o uso de máscara, face shield (proteção para o rosto) e aferição de temperatura corporal.
Para Dr. César, a parceria, além de histórica, coloca o ensino a distância da Unoeste no plano internacional para atender demanda especial de brasileiros que estão no Japão. Dr. Creste disse que a parceria vai ao encontro das metas e ao propósito do PDI (Plano de Desenvolvimento Institucional) de promover a internacionalização do ensino de qualidade. Sonia manifestou satisfação em saber que a escolha decorreu sobre o reconhecimento da tradição da Unoeste. Joana confirmou essa situação e sua filha Adriana, que fez o ensino fundamental no Japão, contou que ao retornar ao Brasil estava devidamente preparada para fazer o ensino médio e depois o superior.
A relação de qualidade foi relevante para a formalização do contrato, diante da rigidez do governo japonês e de seu compromisso de seriedade com o ensino, o qual não se restringe ao setor público, já que subsidia alunos de escolas particulares, mas com as exigências de preservação da cultura e da língua japonesa, com parte das aulas reservadas ao estudo do idioma japonês. A Escola Paralelo tem cumprido as obrigações pertinentes às legislações japonesa e brasileira; conforme suas divulgações em redes sociais e documentos disponibilizados no site do Ministério da Educação no Brasil. Houve o agendamento prévio da visita de gestores da Unoeste ao 1º polo internacional de educação a distância, assim que cessar a pandemia.

Foto: Ector Gervasoni/Unoeste

primeiro polo internacional da Unoeste de Presidente Prudente será no Japão

Creste, Sonia, Joana, César e Andreia

Veja também