Vá feliz!

Roberto Mancuzo

CRÔNICA - Roberto Mancuzo

Data 16/02/2021
Horário 07:00

Eu sou um cara feliz. Isso não tem nada a ver como minha personalidade tímida ou a cara amarrada às vezes. Posso dizer que caminho feliz, tropeço às vezes, encho o saco e me irrito vez em quando, mas sou feliz.
Só que essa felicidade não aconteceu por acaso. Eu consigo listar três condições que me fizeram, e fazem, ser um pai e um profissional satisfeito, que nunca precisou se prostituir ou se sujar para ganhar mais ou menos dinheiro ou poder. 
Anote aí e coloque no espelho do quarto para seguir todo dia:

1 - Faça exatamente o que você gosta de fazer. Não foi fácil para mim, mas aos poucos eu fui me ajustando, jogando fora o que me irritava e ficando com as partes boas da profissão. Sou jornalista e posso dizer com toda tranquilidade do mundo que minha missão é fazer as pessoas bem informadas, para que tenham condição de formar suas próprias interpretações da vida. Eu decidi isso e aceitei. Além disso, tenho uma perspectiva muito boa na carreira: com tanta informação disponível no mundo inteiro, profissionais como jornalistas serão cada vez mais necessários porque têm competência de organizar dados e canalizar a comunicação. Um ciberespaço de oportunidades.

2 - Tenha bons relacionamentos. Há pouco tempo comecei a me desfazer de amizades e relacionamentos em que eu mesmo não acrescentava nada. Ou seja, minha presença ali não era significativa. Já falei disso aqui na crônica Boas (e poucas) amizades. E ao insistir em amizades tóxicas, eu sofria e me debatia em ser o cara legal. Bobagem. Dei um belo tchau para quem não gosta de mim e me esforço todos os dias para estar ao lado daqueles que se importam comigo. Amigo, isso faz uma diferença...

E por fim, tenha uma espiritualidade. Seja lá qual for a sua crença, tenha uma e trabalhe diariamente a espiritualidade. Vou te dizer: neste mundo tão maluco, não conseguimos sozinhos. É preciso ajuda, é preciso que a alma se encontre em algum lugar. Ter uma força assim ao seu lado é fundamental. A minha fé em um Deus que não me abandona opera no sentido de me fazer acordar e trabalhar forte todo dia. 

Enfim, amigo leitor, a felicidade é uma decisão para combater muitos problemas e o que eu disse está para além de receitas inalcançáveis. Você consegue. E tome logo esta decisão, antes que o nosso coração se encha de tristeza, ganância por ter ou não o maior salário do mundo, raiva por às vezes demorar para conseguir uma colocação no mercado, ego inflado e tantas outras bobagens e desgraças que este mundo chato das redes sociais nos apresenta. 
Separe sempre um espaço no seu coração para sentimentos bons, para o otimismo da vida. Enfim, para sentir o pulso que está dentro de você. Vivo! Não é fácil, eu sei, e todo dia eu mesmo tenho de me corrigir. Mas vale muito a pena seguir sempre feliz!
 

Veja também