Vacinação contra Covid-19 completa 6 meses em Prudente

Com 176.329 doses aplicadas, município vê reflexos da imunização na saúde, como queda no número de internações e de pacientes na fila por transferência

PRUDENTE - DA REDAÇÃO

Data 21/07/2021
Horário 16:59
Foto: Marcos Sanches/Secom
Campanha de imunização contra a Covid-19 está em andamento desde 21 de janeiro
Campanha de imunização contra a Covid-19 está em andamento desde 21 de janeiro

O município de Presidente Prudente completa hoje seis meses do início da vacinação contra a Covid-19. A primeira dose de esperança foi aplicada pela equipe da VEM (Vigilância Epidemiológica Municipal) no dia 21 de janeiro, na servidora e auxiliar de enfermagem Odete Rosa de Souza, de 61 anos, que atua na UBS (Unidade Básica de Saúde) central, em concordância com o primeiro grupo prioritário definido pelo Ministério da Saúde.

Desde então, 126.836 pessoas receberam a primeira dose, o que representa 55,1% da população, e 49.493 já completaram o esquema vacinal com as duas ou dose única, isto é, 21,5% dos munícipes. No total, o município aplicou 176.329 doses.

O avanço da imunização reflete inclusive nos números da pandemia. Nesta quarta, há três pacientes diagnosticados com Covid-19 assistidos nas UPAs (Unidades de Pronto-Atendimento) do município aguardando por transferência via sistema Cross (Central de Regulação de Ofertas de Serviços de Saúde) para atendimento especializado, porém, nenhum com necessidade de intubação. No auge da segunda onda, em abril de 2021, as unidades chegaram a registrar mais de 80 pessoas aguardando por vaga hospitalar e até 19 intubadas.

A vacinação também tem surtido efeito nas internações. O boletim de ontem apontou 97 moradores de Prudente hospitalizados, o menor número desde 23 de fevereiro, quando havia 95 internados.

Marcas alcançadas

O primeiro mutirão de vacinação foi realizado no dia 28 de fevereiro, um domingo, quando 1.080 idosos do grupo de 80 a 84 anos foram imunizados com a primeira dose por meio de atendimento no formato drive-thru. A iniciativa da Sesau (Secretaria Municipal de Saúde) contou com a participação de 80 profissionais, sendo 50 servidores e 30 acadêmicos do curso de Enfermagem.

Em 5 de maio, foi concluída a aplicação da primeira dose em pessoas da terceira idade, um dos primeiros grupos na escala das prioridades.

No dia 1º de junho, Presidente Prudente atingiu a marca de 100 mil doses aplicadas, ocupando a 25ª colocação entre os 645 municípios paulistas que mais vacinavam, considerando a quantia total de vacinas administradas.

Lotes de outros dois fabricantes foram entregues ao município, completando quatro laboratórios distintos, o que até então ainda não havia acontecido, possibilitando a ampliação dos grupos, como a dos profissionais da Educação e a inclusão da faixa-etária dos 30 anos.

A equipe da Sesau também passou a trabalhar com plantões noturnos em dias e pontos estratégicos. O primeiro aconteceu em 26 de junho, a fim de agilizar e atender munícipes que não conseguem comparecer às unidades durante o expediente habitual.

A VEM também adotou a medida de mandar para o final da fila os chamados "sommeliers de vacina", com o objetivo de coibir a escolha dos imunizantes, o que atrapalha a abrangência e a agilidade da vacinação. Desde 7 de julho, as idades já contempladas no calendário de imunização que não comparecerem para tomar a primeira dose só serão vacinadas após a conclusão do cronograma.

Nesta semana, a VEM definiu a vacinação de forma escalonada para contemplar o grupo de 34 a 30 anos, com um dia da semana dedicado a cada idade, considerando que se trata de um dos maiores grupos já atendidos, estimado em mais de 18 mil pessoas.

Cumprimento das orientações

A coordenadora técnica de saúde e responsável pela VEM, Vânia Maria Alves, relata que "o bom trabalho e o êxito da vacinação, sem grandes transtornos, sem falta de doses, deram-se pela fidelidade às orientações dos órgãos reguladores, estadual e federal; ao esforço da equipe em mutirões; plantões noturnos; atendimentos aos sábados e nas residências; com equipes sempre comprometidas em atender o maior número de munícipes".

“Seguimos todas as orientações, cada remessa para seu grupo. Garantimos primeira e segunda dose a todos os grupos que já foram iniciados, sem problemas. Também adotamos medidas que permitiram agilizar a vacinação, como a antecipação de grupos, conforme as doses disponíveis, além da iniciativa de coibir aqueles que querem escolher o laboratório”, declara Vânia.

Veja também