Vacinação, flexibilização e Tóquio: Medalhas de ouro nas vendas

Boa participação do Brasil nas Olimpíadas, junto à flexibilização do comércio e avanço da imunização contra a Covid-19 impulsionaram a comercialização de materiais esportivos em Prudente

Esportes - CAIO GERVAZONI

Data 08/08/2021
Horário 07:44
Foto: Weverson Nascimento
Bom desempenho brasileiro nas modalidades estreantes fez com que novos públicos procurassem as lojas
Bom desempenho brasileiro nas modalidades estreantes fez com que novos públicos procurassem as lojas

É difícil encontrar alguém que não tenha ficado animado com a participação brasileira nas Olimpíadas de Tóquio, encerrada hoje. Por mais que não haja um investimento robusto e centralizado nos esportes olímpicos no Brasil, o país conseguiu superar o recorde de medalhas em uma única edição dos Jogos. Somado ao fator olímpico, o avanço da vacinação na região de Presidente Prudente e a flexibilização do comércio também foram um grande aditivo para o consequente aumento das vendas de artigos esportivos nas lojas do comércio prudentino.
O bom desempenho brasileiro nas modalidades estreantes nas Olimpíadas de Tóquio, como o surfe e o skate, fez com que novos públicos procurassem as lojas de materiais esportivos para poderem praticar, principalmente, o skate, já que no oeste paulista as ondas mais próximas para desempenhar o surfe estão a cerca de 700 km de distância do litoral. Tanto Ítalo Ferreira (ouro no surfe masculino) no surfe, quanto Rayssa Leal, a fadinha (prata no skate street feminino), Kelvin Hoefler (prata no skate street masculino) e Pedro Barros (prata no skate park masculino), no skate, encantaram os brasileiros com suas manobras acrobáticas.
De acordo com o proprietário da Paradise Skate Shop, Frank Dias, houve um aumento significativo nas vendas de shapes e materiais de proteção para andar de skate. “As vendas deram uma bela aquecida do mês passado para cá”, aponta Frank. O proprietário da loja diz que foi pego de surpresa com o crescimento da procura dos materiais necessários para a prática do esporte. “As Olimpíadas deram uma outra cara para o skate. A clientela cresceu bastante. O pessoal vem aqui, fala que assistiu a menininha lá [em referência a Rayssa Leal] e quer comprar um skate para poder praticar o esporte”. 
Na Skate Syle Shop, o vendedor Pedro Silva, também, fala sobre o crescimento da demanda. “A busca sempre foi alta, mas depois das Olimpíadas as vendas triplicaram”, assinala o vendedor. O proprietário da loja, Rodrigo Fagundes, é atleta filiado à CBSk (Confederação Brasileira de Skate) e oferece aulas gratuitas de skate para crianças nas praças da Juventude e no Parque do Povo, em Prudente.  
Para o proprietário da Total Sport, Marcelo Alves Barbosa, a flexibilização do horário do comércio e a volta das práticas esportivas foram os principais fatores para a melhora nas vendas. “Com o pessoal voltando a jogar bola e frequentar as academias, a procura por tênis, chuteiras e jogos de uniformes tornou a crescer novamente”, pontua. O avanço da vacinação na região é um dos fatores que também estão no pódio do aumento das vendas de materiais esportivos. O proprietário da Total Sport fala sobre esta questão. “Olha, o mês de julho representa um divisor de águas para nós. Com o pessoal vacinado, os campos liberados para jogo e o comércio mais flexível, a gente teve um bom crescimento nas vendas”, pontua. 

E-commerce registra alta

Alguns proprietários de lojas de materiais esportivos optam pelo comércio online ou e-commerce. É o caso do dono da Total Sport, Paulo Henrique de Souza Videira. “A loja foi inaugurada no final de 2019 já no intuito do comércio online. Durante a pandemia, por exemplo, o e-commerce cresceu bastante, tivemos um aumento nas vendas. A maior fatia do nosso faturamento é no comércio online”, explica Paulo. O proprietário da Total Sport, também, aponta que, da segunda quinzena de julho até o começo deste mês, as vendas cresceram bastante. “Não sei falar se foi por causa das Olimpíadas, mas [as vendas] deram uma aumentada boa”. 

Fotos: Weverson Nascimento

Frank Dias: “Shapes e materiais de proteção para andar de skate estão com boa procura”
 

Veja também