"Vai ser maravilhoso a torcida gritando o meu nome”, projeta Bruno Lins

Esportes - Jefferson Martins

Data 30/07/2016
Horário 10:47
 

Disputar os Jogos Olímpicos em casa, no Brasil. Com todo o estádio torcendo e vibrando pelos atletas da seleção brasileira. Pressão? Que nada, o velocista Bruno Lins Tenório de Barros não vê mesmo a hora disso ocorrer. Ele viaja amanhã para o Rio de Janeiro, onde ficará na CDA (Comissão de Desportos da Aeronáutica), local escolhido pela CBAt (Confederação Brasileira de Atletismo) para a concentração da seleção brasileira.

Antes da viagem, Bruno não deixou os treinos de lado. Entretanto aproveitou para curtir cada momento ao lado da família. "Curtir a minha esposa e filhas ao máximo, que depois, começam os Jogos, tem a tensão do campeonato. Tinha um evento do patrocinador no sábado em São Paulo, e eu pedi dispensa. Para treinar e ficar com elas. Se eu tivesse ido ia ficar muito chateado, pois eu queria curtir os últimos momentos com elas", detalha. Na terceira participação em Olimpíada, Bruno espera melhorar suas marcas.

Jornal O Imparcial Nesta semana Bruno fez últimos treinos antes de seguir para o Rio

"Este ano deixei a desejar. Corri 20s50, cravei o índice no limite, mas eu já tinha obtido no ano passado. Quero ser competitivo, acredito que vai ser bom, em casa não precisa de adaptação ao fuso-horário, alimentação. Espero fazer o melhor Jogos Olímpicos da minha vida", fala.

Para isso, o atleta conta com o apoio da torcida prudentina. "Peço para que todos vibrem, torçam por mim. Sou de Alagoas, mas me sinto prudentino, amo Prudente, minha família foi formada aqui. Quando a gente subir no pódio, é o nome de Prudente que será falada", afirma.

 

Brasil!

Bruno integra o quarteto que compete o revezamento 4x100 metros, além dos 200 m e comemora a oportunidade de ter a torcida a favor do Brasil. "Quando estou nos campeonatos, vejo a torcida vibrando pelo time da casa. Foi assim em Pequim , Londres e eu me sinto incomodado. Parece que estão todos contra você naquele momento. Quando eu penso na torcida brasileira gritando por mim, é tudo que eu sempre quis ouvir. Não vejo como pressão, vejo como algo maravilhoso. A cobrança existe em qualquer campeonato, mas com a galera a nosso favor vai ser maravilhoso", revela.

 

Veja também