Velório marca despedida de PM morto na capital

Corpo do soldado Daniel Alves de Lima, 32 anos, é velado na Igreja Assembleia de Deus, no Jardim Monte Alto, em Presidente Prudente

PRUDENTE - ROBERTO KAWASAKI

Data 20/10/2020
Horário 11:00
Roberto Kawasaki - Sepultamento será no Cemitério Municipal São João Batista
Roberto Kawasaki - Sepultamento será no Cemitério Municipal São João Batista

Está sendo velado em Presidente Prudente, o corpo do policial militar Daniel Alves de Lima, 32 anos, que foi assassinado na capital paulista no final de semana. A despedida ocorre na sede da Igreja Assembleia de Deus, no Jardim Monte Alto. O sepultamento está previsto para às 15h, no Cemitério Municipal São João Batista.

Há seis anos na corporação, Daniel trabalhou a maior parte do tempo em São Paulo e foi transferido para o CPI-8 (Comando de Policiamento do Interior) ainda neste ano. Na 1ª Companhia da Polícia Militar, desempenhava seus trabalhos na RPM (Rádio Patrulhamento com Motos).

De família prudentina, além de atuar na segurança pública, dedicava seu tempo na evangelização e, segundo pessoas próximas, tinha por hábito frequentar a Cracolândia para levar a palavra e distribuir sopas aos usuários de drogas.

Conforme noticiado ontem pela reportagem, o policial estava desaparecido desde a noite de sexta-feira, quando visto pela última vez na Praça da República. Até o momento não se sabe o que motivou a morte do militar, o que está sendo investigado.


Roberto Kawasaki - PM atuava no programa de RPM, da 1ª Companhia

"Risonho, alegre, brincalhão e conversador"

Ana Angélica Alves de Lima, tia de Daniel, descreve o sobrinho como “risonho, alegre, brincalhão e conversador”. Ela conta que o militar viajou na quinta-feira para comprar Bíblias em São Paulo, assim como informado por pessoas próximas a ele. A viagem seria rápida, e no sábado estaria de volta, onde tinha o compromisso de entregar os produtos na igreja. “Não deu mais notícia e ficamos todos preocupados”, lembra.

“Ele tem uma avozinha que está bastante triste. Toda vez, até mesmo durante o serviço, ele dava um jeito para tomar um café com ela. Estamos todos sem chão”, lamenta Ana Angélica.

A tia ainda lembra do sonho de Daniel em ser policial, meta que ele alcançou há seis anos e, devido ao bom comportamento, recentemente conseguiu transferência no trabalho. Dentre as três opções de cidade estava Presidente Prudente.

“Para ele foi uma conquista, porque a família é daqui”, afirma o sargento-PM Jefferson Claro Sanches, que trabalhou com Daniel no RPM.

“Era um menino muito proativo, muito útil para a população. O serviço que prestava era incrível”, afirma. “Um pau para toda obra”.


Reprodução - Cadáver estava em um carroça, transportada por quatro indivíduos

Homicídio qualificado

Conforme o Comando Geral da PM, na manhã do último sábado, policiais militares de serviço abordaram quatro indivíduos que conduziam uma carroça, na Avenida Rudge, bairro Campos Elísius, na capital paulista.

Na abordagem, ao verificarem o que transportavam, um corpo foi localizado dentro da carroça.

Após o flagrante, a ocorrência foi apresentada à Polícia Civil, no 2º Distrito Policial, onde as ações de Polícia Judiciária indiciaram os quatro indivíduos pelo crime de homicídio qualificado, em concurso de pessoas.

“Informações preliminares dizem que possivelmente o PM estaria evangelizando para moradores de rua, na região central da capital”, informou a corporação. No entanto, o caso está em investigação na Polícia Civil, com o apoio da Polícia Militar.

SAIBA MAIS

PM de Presidente Prudente é encontrado morto na capital

Veja também